Águas do Rio destrói calçadas por toda a cidade sem licença, além de cobrar valores ‘malucos’ de imóveis vazios

A pretexto de colocar novos hidrômetros externos ou de cobrar contas de água atrasadas, a nova concessionária transforma as calçadas da cidade em queijo suiço: são buracos e mais buracos, nunca tapados, cavados de forma rústica e sem cuidado, em todas as regiões da cidade. Além disso, a concessionária inventa valores a pagar, e não utiliza o consumo como base para a cobrança

Uma das várias crateras abertas pela Águas do Rio, que vem transformando a cidade num queijo suíço, cavando buracos sem licença e deixando as calçadas do Rio ainda piores do que já são.

A concessionária de água e esgotos Águas do Rio assumiu com vontade de inovar a gestão do sistema de distribuição de águas da cidade. Sua promessa de despoluir a Baía de Guanabara é uma grande esperança pro Rio. Mas nem tudo são flores. Desde que assumiu as funções da CEDAE, começou a cometer um rosário de arbitrariedades que começam a causar reflexos em todas as regiões. Além de insistir na cobrança de água não-medida e de utilizar um ininteligível sistema de “economias” que já é considerado ilegal pelo Judiciário, agora a empresa começa a destruir calçadas e mais calçadas, a pretexto de “cortar água” ou “instalar hidrômetros externos“, de forma totalmente irregular.

São crateras e mais crateras, buracos e mais buracos, destruição e mais destruição, ocorrendo nos quatro cantos da área gerida pela companhia. Fontes da Prefeitura deram conta de que as relações entre a Secretaria Municipal de Conservação e a concessionária estão às turras desde que a empresa começou a cavar, sem qualquer cuidado, os passeios da cidade, transformando tudo num grande queijo suíço com cheiro de canteiro de obras. O que ocorre é que, para realizar intervenções na calçada, leia-se, para cavar buraco no chão na frente dos imóveis, é preciso que a concessionária tenha uma LICENÇA DE OBRA, emitida pela Prefeitura. E isto não está ocorrendo. A empresa coloca dois ou três jagunços para socar a porta do morador ou comerciante e dizer de duas, uma: pague ou eu arrebento a calçada e corto sua água, e não preciso pedir licença de ninguém para isso ou então vou destruir sua calçada porque decidi colocar um hidrômetro externo, do lado de fora da sua casa, pra se você não me pagar, eu não ter que entrar na sua casa pra cortar tua água. Só que, felizmente para o povo carioca, a Águas do Rio é empresa particular, e pode ser chamada à responsabilidade pelos crimes e infrações que vier a cometer, com muito mais facilidade do que nos velhos tempos da CEDAE, estatal.

Na Tijuca, os relatos de buracos são muitos. A Águas do Rio estaria esburacando as calçadas não só para cortar água como para instalar hidrômetros fora dos imóveis, segundo diversos relatos que recebemos no DIÁRIO DO RIO. Denúncias recebidas pela redação informam que a concessionária chega, quebra o chão e nem sequer faz acabamento ou conserta o que destrói, deixando as ruas inseguras, inclusive para cadeirantes, crianças e idosos. Fontes da Prefeitura nos disseram que a empresa “prometeu parar de fazer isso”, e que licenças chegaram a ser suspensas por conta do fato. Pois é, quem promete parar normalmente é porque fez mesmo. Procurada pela redação, a concessionária não respondeu até o fechamento deste artigo; caso resolva responder, a matéria será atualizada. Enquanto isso, a empresa vem recebendo MULTAS DIÁRIAS pelas ilegalidades que vem cometendo.

Na rua da Quitanda 80, quem passa vê a imensa cratera cavucada de forma grosseira, que veio a destruir toda a calçada em frente o Edifício Palácio Vigia, totalmente retrofitado há menos de 8 anos. O belo buraco é de autoria da Águas do Rio, que quis cortar o fornecimento de água do prédio, fechado desde 2018. Procurado, o subsíndico do prédio, Valdemar Barboza, explicou que no prédio fica apenas uma faxineira, que trabalha 8 horas por dia, e que não há qualquer tipo de vazamento, até porque os registros estão fechados. Ainda assim, a Águas do Rio quer receber R$ 17.864,33 por mês pelo hipotético consumo de água do prédio. “A matemática da concessionária é mesmo mágica: só na cabeça de um maluco uma única pessoa pode consumir este valor. Esse pessoal está desconectado com a realidade, e vão ter que responder perante a justiça“, dispara. E zomba: “nossa faxineira deve fazer a conta certinha e usar um conta gotas, pois a conta vem todo mês igual: R$ 17.864,33!“.

Parece que a concessionária mede o consumo de água pelo tamanho dos prédios. Completamente vazio desde que Eike Batista deixou o prédio, o famoso Edifício Serrador é habitado apenas por 2 seguranças. Isso, dois. O prédio, uniempresarial e com 21 andares, está tapumado e trancado. Mas a Águas do Rio cobra a ‘módica’ quantia de R$ 57.715,56 por mês pela conta de água. Parece justo, para dois vigias. Vai ver eles vão muito ao banheiro. O administrador do famoso prédio, Adriano Nascimento, disse ao DIÁRIO que “a cobrança é absurda pois não leva em conta o consumo. Eles não medem. Eles cobram pelo número de economias que eles inventaram para o prédio, que é uniempresarial, dividido em 22 andares, cada um deles com uma única bateria de banheiros“. Nascimento disse que o prédio avalia executar o corte da água e passar a utilizar-se de carros-pipa, sem prejuízo de buscar reparação judicial.

Em plena Rua da Assembléia, outro buraco em meio às pedras portuguesas atrapalha os transeuntes. O prédio onde funciona a Cielo também tem uma disputa com a concessionária, segundo informou um segurança. A empresa já esteve diversas vezes no local, quebra o chão e não efetua o corte. Mas também não conserta. Segundo um dos porteiros, o condomínio é que fica pagando o conserto dos buracos mal feitos pela empresa de água e esgoto. Ele não sabe se o síndico vai ingressar na justiça como os outros.

A verdade é que este tipo de ação ilegal conta com o pacifismo do carioca, que não é lá muito de lutar por seus direitos, ingressar na justiça, correr ao PROCON, denunciar à prefeitura. É o típico balanço do empresário mal intencionado: “se de cada 10 ilegalidades que eu cometer só 1 reclamar, estou no lucro de 9“. E segue o barco. Pena.

Advertisement

51 COMENTÁRIOS

  1. Essa Águas do Rio é uma bagunça, só faz arbitrariedades, esse negócio de instalar hidrometro na calçada sem acabamento e sem nenhuma segurança é um absurdo, mtos hidrometros estão sendo roubados, alguém tem q interromper essas instalaçoes.

  2. É impossível quantificar quanto cada um dos contribuintes consome de esgotos. A forma utilizada pelas concessionárias para fixação do consumo e cobrança é arbitrária, pois estabelece-se percentual sobre a quantidade de água consumida por cada indústria, comércio ou residência, individualmente (80% no interior e 100% na Grande São Paulo).

    Não é utilizado medidor para aferir quanto cada domicílio produz de matéria orgânica e outros detritos encaminhados aos esgotos. E as águas gastas na lavagem de carros, calçadas e jogadas no quintal, nas hortas, plantas, verduras e flores como ficam, pois não se endereçam aos esgotos ? Por que 80% ou 100% e não 50%, 30%, 20%, 10%, 5% ou uma quantia igual para todos? Inexiste lei a respeito.

    O mesmo cano por onde passa o esgoto e dejetos da casa A, circula os da residência B, do comércio C, da indústria D e assim por diante. Os desgastes das redes de esgotos e as obras necessárias são remuneráveis por outro tributo (contribuição de melhoria), não por taxa (JTACSP LEX 117/109).

    O serviço de esgotos também não é específico, eis que não pode ser separado em unidades autônomas de intervenção da autoridade ou de sua utilidade ou necessidade pública que o justificou.

    A coleta e tratamento de esgotos é de uso comum ou uti universi, não permitindo a cobrança de taxa, como seria se fosse uti singuli. Assemelha-se ao serviço de iluminação pública, já declarado inconstitucional (RT 642/102, 623/116, 612/119).

    Receita-se a ação civil pública para coibir a ilegalidade da cobrança, por ferimento ao interesse coletivo dos munícipes. São legitimados o Ministério Público, associações e entes públicos indicados na Lei 7.347/85. A competência funcional do foro é do local onde ocorrer o dano ou ameaça de verificação (art. 2º, Lei 7.347).

    Certamente, a decretação judicial da ilegalidade atenderá aos interesses do povo, de livrar-se do pagamento de tributos e tarifas remunerados com base em normas ilegais e inconstitucionais, diminuindo os recursos que irrigam os abusos da administração e a malversação dos recursos públicos.

  3. O chefe deles, autorizou eles a praticarem afronta moral as famílias de baixa renda, através de várias atitudes que vão desde sujar nomes no SERASA com 4 dias de atraso de pagamento na conta sem serem avisados de qualquer coisa antes, até cobrança de 30 metros de consumo no lugar de 15 metros, e no final o corte no fornecimento pela mesma razão.

  4. Hoje, ÁGUAS RIO VEIO QUERER TROCAR HIDRÔMETRO . CASO NÃO ACEITE, DISSE QUE QUEBRARIAM A CALÇADA PRA INSTALAR UM.
    Não tem nada no site da empresa.
    É o famoso se colar colou. Uma vergonha!

  5. Tanto a Cedae quanto a Aguas do Rio tem o mesmo modelo de tarifário. Enquanto a Cedae sempre cobrou a tarifa residencial (tarifa 1, R$ 4,368536 abaixo ou acima de 15 mil litros), a Aguas do Rio “entende” cobrar o consumidor residencial (Tarifa 2 , R$5,004594, ultrapassado os 15 mil litros, o que acaba gerando uma cobrança com valor maior desde 1000 litros).

    http://www.agenersa.rj.gov.br/documentos/tarifa/CEDAE-TARIFAS-2022.pdf

    http://www.agenersa.rj.gov.br/documentos/tarifa/AGUASDORIO-TARIFAS-2022.pdf

    Comparem com suas contas antigas da CEDAE !!

  6. Não autorizei pois não fizeram nenhum serviço somente queriam instalar hidrômetro sem prestação de serviço. E queria quebrar minha calçada nova e eu ainda tenho poço homologado. Péssimo serviço, atendimento.

  7. Cobram por minimo numa conta de água que você não consumiu. Cobram taxa de esgoto por instalação não efetuada. É um lixo no atendimento. Não tem respostas pra perguntas simples. Vão fazer onque bem entendem. Mas, vou entrar na justiça.

  8. A culpa de tudo isto, é do dono desta famigerada empresa, que já no nome, expressa sua nefasta intenção, de monopolizar a água do Brasil: “Águas do Brasil”, que, em minha opinião, trata-se do maior miliciano do Brasil: Claudio Abduche. Imagina, a pessoa mora num local e já paga R$200,00 por mês, de água onde mora, já que a água é o segundo produto essencial à vida (só perdendo para o oxigênio) e todos somos reféns deste monopólio, mas, tem um outro imóvel fechado, cujo consumo aferido pelo hidrômetro é 0 (zero) e a empresa manda uma outra conta mensal, no valor de R$116,00, alegando a seguinte situação: Consumo apurado: 0, consumo faturado: 15. Enquanto isto, na mesma rua (de subida para um morro), a partir de certo número, milhares de pessoas usam água a vontade, sem hidrômetro e esta empresa não vai fiscalizar e nem cobra nada. Obviamente que não pago e mando a empresa cortar a água. A empresa diz que só cortará, depois que eu pagar de novo (já que pago R$200,00 onde moro). Então, a empresa junto com estas outras duas quadrilhas chamadas SPC e SERASA, ficam brincando com a vida das pessoas e reduzindo pontos sem nenhum critério lógico e sem nenhuma satisfação: Num dia diminui 70 pontos, no outro 1, depois aumenta 10, depois diminui 30. e ainda ficam mandando SMS, emails, ligações e etc, fazendo ameaças. Até um dia, em que o povo se juntar e quebrar tudo, então estes parlamentares talvez modifiquem isto.

  9. Privatiza monopólio pra ver seus liberais tupiniquins!!!… a” verdade é que essa ação ilegal conta com o pacifismo” é da impressa hipócrita que ainda acredita que essa porcaria vai despoluir a Baía de Guanabara e alega vantagem até agora não comprovada da monopolista privada em relação à gestão da estatal….

  10. Minha vida virou um inferno desde que a empresa foi privatizada. Contas absurdas, mais de 1500 reais, vazamento no hidrometro sem reparo por meses, orientação para não pagar e aguardar a negociação e colocaram meu nome no SPC. Estou buscando meus direitos na justiça.

  11. Aqui em Nova Iguaçu está a mesma coisa, aqui em casa é 170,00 todo mês alegam que são 3 residências e usando ou não tenho que pagar 3 tarifas mínimas, sendo que não gasto nem o valor referente a uma das tarifas. Cortaram a rua de um lado a outro e está aberto a vala a um mês.

  12. Aqui fizeram tudo isso, esburacaram as calçadas, colocaram hidrômetros fora das casas, cobram valores absurdos , a conta que chegou no dia 24/06 é para ser paga 01/08 ,estamos pagando o que ainda não foi consumido , aqui chegaram a cobrar o valor triplicado , pagava se 110,00 e do nada foi para 360,00, não consumimos isso , não tem vazamento , não dá para entender o pq de tanta arbitrariedade e o ministério público não se pronunciam , justiça não resolve !

  13. Aqui na ilha do governador a mesma coisa marcam um absurdo fui reclamar disseram que era a taxa Só que é uns valores absurdo sem contar que o que vem informando que usei de água e sem noção 21mil litros de água todos em casa trabalhamos só chegamos a noite minhas filhas eu que sou banho enfim um roubo é por último eles chegam às 8 da manhã socando de verdade sua parede sem pedir permissão..

  14. Além de um serviço sem prévio aviso e funcionários despreparados por quê pagamos 5 x mais que outras áreas 5 km de minha rua pagam 21,50 e pagamos em Benfica 132,41

  15. Como muitas outras concessionárias, só mudam o nome. A qualidade dos serviços prestados para a população continua como sempre foi ou as vezes até piora !!!

  16. A Alerj não privatizou e Paulo Guedes não fiz que td pelo investimento,nós colhemos o resultado dessas arbitrariedades e por na justiça como?Ir de madrugada esperar um defensor e até resolver fica sem água?Ou vai pagar pelo menos 5 mil pra acionar judicialmente e andar menos devagar.É melhor juntar tds os moradores com armas quem tiver e ameacem,eles contam que só falamos e não agimos.Basts um grupo de funcionários passar por isso que os demais não farão

  17. As contas emitidas chegam com dia anterior ao que foi marcado no hidrômetro, ou contas com consumo em m3 igual ao do mês anterior mas com consumo faturado acima da média. Erros matemáticos sem explicação. E quando se trata de um Condomínio o problema tem que ser resolvido por um telefone que não atende e não na loja.

  18. Os funcionário da Águas do Rio foram grosseiros comigo, que estava trabalhando, com minha irmã (70 anos) e mãe l93 anos) disseram um monte de inverdades, tentando convencê-las de que o ato ilegal deles procedia. Chegaram, inclusive a ameaçar com multas relacionada a colocação e posição do hidrômetro dentro da minha residencia. Deixaram inclusive água vazando, coisa que não ocorreu antes, na gestão da CEDAE. DESEJO QUE TODAS AS ARBITRARIEDADES DESSA EMPRESA SEJAM VERIFICADAS E PUNIDAS NO RIGOR DAS LEIS!!!!

  19. O serviço também é péssimo. Meu prédio está sem água há uma semana pois o hidrômetro quebrou. Acionamos as Águas do Rio e até hoje, uma semana depois, ainda estamos sem água.

  20. Sou morador de campo grande zona oeste bairro Adriana. A zona oeste mais fez o mesmo aqui em campo grade, minha casa já possui idrometro mesmo assim eles rasgaram a calçada e colocou outro idrometro deixando a calçada toda quebrada e pior não deu explicação porque da ação. Isso é um afrontou só direito das pessoas de bem.

  21. Vamos privatizar, que da certo. Esse governo de terroristas e milicianos do Bolsonaro e Guedes só fizeram uma única coisa em quatro anos, que foi vender o país. Ainda tem gente que vai votar nesse bando de parasita. Única coisa que a empresa águas rios faz é aumenta a tarifa e cobrar, ainda tem gente que acha que ela vai dispoluir a Bahia de Ganabara.

  22. O site, assim como alguns leitores, celebram o fato da empresa ser particular, bem como o fim da CEDAE, mas quando a CEDAE fez isso?!

    Trabalhei em fórum, nunca vi ninguém ter dificuldades em processar a CEDAE, nem nunca vi esse tipo de irregularidades da empresa.

    No final, o site ainda joga a responsabilidade pra cima do cidadão, que trabalha, cuida de casa e não tem tempo pra nada.

    SURREAL

  23. Em Nova Iguaçu eles também vieram com força, aqui em casa não colocaram nem me pediram graças a Deus, mais quase em toda rua sim tarifas absurdas , minha vizinha um senhora sozinha a conta dele véi R$ 154,00 mais a cobrança só hidrômetro no valor de R$ 900,00.

  24. A zona Oeste também está sofrendo com a concessionaria ZONA OESTE MAIS
    Uma buraqueira em todas as ruas de Bangu e bairros vizinhos.
    Esta concessionaria já está sendo chamada de ” ZONA OESTE MAIS BURACOS “

  25. Péssima empresa, cobra por ecomia e não por consumo medido. Praticam enriquecimento indevido, gasto 6m³ de água e me cobram 15m³. Pedem para a população economizar, mais não tem incentivo nenhum pela economia, são saqueadores. Taxa mínima aqui na cidade é de R$56,00 residencial por 15m³ e R$280,00 se for comercial por 20m³, um verdadeiro roubo. O comerciante já sofre com tantos impostos e ainda vem essa empresa cobrar um absurdo.

  26. Quem conhece a BRK, concessionária no interior, sabe que essas atitudes da Águas do Rio não são novidade. Mesmíssimo MODUS OPERANDI!!

  27. Sabia quê iria chegar á este ponto, me diz alguma setor que se pravatizou e melhoro aqui no Rio. Isso é só o começo eles só querem é arrecadar, praticam o etarismo, contratam infelizmente pessoas sem experiência e com a função de produçäo, esta privatização foi uma forma de burla os contratos de manutenção e tec junto ao tribunal de contas e apadrinha donos de empreteiras, tem até parente de deputado com empreteira. Os prefeitos cresceram o olho na grana, só que esqueceram que o Gago é igual a eles mentiroso, cadê a grana da venda da CEDAE?

  28. Uéééé . . . com a venda da CEDAE não iria ficar tudo melhor????
    Parafraseando o humorismo: Carioca é tão bonzinho . . .
    Então toma!
    Melhorou sim. Pra quem embolsou os cascalhos.

  29. Concordo com o Iuri, o abastecimento melhorou bastante. E os atendentes na loja do centro apesar de serem inexperientes tem um bom gerente e resolvem bem as reclamações. Mas as contas comércios são obscuras, a taxa mínima de consumo é um absurdo pois de vc consome 1 metro cúbico paga o valor de 20 metros! Nem sempre vem medir o hidrômetro é um mês não recebi a conta, depois de alguns dias um funcionário veio cortar o fornecimento: mas com o boleto em “atraso” para pagar na hora pois, pasmem, ele carrega uma máquina de cartão ! Tem que melhorar muito esse atendimento e respeito ao consumidor!

  30. Essa empresa está abusando da paciência da população!! As cobranças que chegam a minha casa são absurdas. Desde que inciou a administração desta empresa temos mensalmente problemas na cobrança. Gente, e o pior que ninguém faz nada. Insuportável ter que lidar com a Águas do Rio.

  31. As ações dessa concessionária contra os consumidores devem ser objeto de reação do Ministério Público Estadual, lembrando que trata-se do fornecimento de serviço público essencial. No condomínio em que resido na Ilha do Governador e no qual sou síndico foram variadas irregularidades cometidas pela Águas do Rio culminando com o corte de fornecimento sem notificação prévia. A nossa ação judicial ora em apreciação visa buscar além das revisões das cobranças irregulares entre os meses de 11/2021 e 05/2022, cuja comprovação encontra-se respaldada pelo histórico de consumo e consumo atual via carros-pipa, a reparação por danos morais. Sugiro que outros consumidores prejudicados recorram ao mesmo expediente pois tudo indica irregularidade nas medições do consumo em metros cúbicos após a troca dos hidrômetros na transferência do contrôle da CEDAE para a Águas do Rio. É a lei do Gerson mais uma vez infernizando a vida de quem mora nessa cidade.

  32. Acho incrível a forma como vocês do diário colocam como “destruição” algo inovador, como nunca foi feita uma tratativa da mesma forma em todo estado do Rio de Janeiro. A Águas do Rio está levando qualidade de vida a muitos moradores de comunidades, eu, como morador da comunidade da Mangueira tenho presenciado pessoalmente as obras e tenho visto mudanças por toda comunidade onde não preciso mais me preocupar com uma possível falta de água, mas é preferível da parte deste diário alegar sobre destruição e não melhoria, ainda mais se referindo aos colaboradores que são profissionais no ramo de saneamento, colocando como “jagunços” profissionais, trabalhadores, pais de família e homens honestos que segundo vocês do diário colocam como violentos, criminosos foragidos que são comandados por outros. Foram totalmente infelizes em suas palavras, espero que se retratem de forma correta.

    • Como alguém pode estar satisfeito com o serviço/cobrança dessa empresa de quinta categoria? O brasileiro, ao invés de se indignar com a espoliação que vive 24 horas por dia, ainda aplaude aqueles que o exploram. Triste povo. Nasceu mesmo para ser enganado e subserviente.

    • Não utilize só o que você viu como base de argumento pra contrariar milhares de casas e estabelecimentos que estão passando muita dor de cabeça causada pela concessionária. Aliás, imagina se pudéssemos confiar na integridade moral de funcionários que andam com maquininhas e com boletos vencidos prontos pra cortar a água de quem ao menos foi notificado, moramos no Brasil e não na Nova Zelândia.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui