Foto: Rafael Catarcione | Riotur

Será que vai? A concessionária Águas do Rio (responsável pela distribuição de água na Zona Sul, Norte e Centro) assinou, na manhã deste sábado (16/10), convênio com a a Manglares Consultoria Ambiental, do biólogo Mario Moscatelli, a Prefeitura do Rio e o Governo do Estado, para a manutenção do ecossistema de mangue da Lagoa Rodrigo de Freitas. É a primeira vez que uma empresa privada patrocina o projeto Manguezal da Lagoa, que completa hoje 32 anos.  

Com o apoio da concessionária, os 7 mil m² dos mangues da lagoa receberão cuidados contínuos. O projeto prevê uma equipe de profissionais da área ambiental, dedicada à proteção do manguezal e dos animais que vivem ali, atuação no controle de pragas, replantio de espécies e limpeza das margens. A criação de campanhas de educação ambiental também faz parte do escopo.

O trabalho de recuperação da Lagoa é de responsabilidade de todos. A nossa parte inclui apoiar um dos projetos mais bem-sucedidos de preservação ambiental do Rio, no ecossistema de um dos maiores cartões postais da cidade. Desde que vencemos o leilão, já procuramos Moscatelli por se tratar de um ícone em defesa do meio ambiente e da biodiversidade do Rio de Janeiro. Com ele aprendemos muito e com ele vamos desenvolver muitos outros projetos que venham a trazer ganhos para o meio ambiente fluminense”, afirmou o diretor presidente da concessionária, Alexandre Bianchini.

A Águas do Rio vai monitorar a Lagoa para manter o sistema de forma eficiente e contará, inclusive, com uma equipe permanente dedicada à região. Dentre as ações iniciais, a concessionária irá revitalizar e operar as elevatórias do Parque dos Patins e Árabe que vão dar mais segurança operacional quanto ao extravasamento de esgoto às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas.

O secretários de Meio Ambiente do município do Rio e do Estado, Eduardo Cavalliere, e Thiago Pamplona, também assinaram o convênio. O evento aconteceu na Lagoa Rodrigo de Freitas, no lugar onde Moscatelli plantou a primeira muda de mangue vermelho, há mais de três décadas.

7 COMENTÁRIOS

  1. A Comlurb que cortar muitas árvores, muitas das vezes sem necessidade, poderia jogar os troncos em rios, lagoas, lago e baias, que filtram a água, poderia ser lançados na praia de Ramos.

  2. A Comlurb que cortar muitas árvores, muitas das vezes sem necessidade, poderia jogar os troncos em rios, lagoas, lago e baias, que filtram a água, poderia ser lançados na praia de Tamos.

  3. Mais uma vez esse neolítico falando besteiras ao dar palpites no que não conhece! Para seu desespero a Cedae permanece e forte, até para poder ensinar a águas do rio, que nada sabem.
    Na Lagoa Rodrigo de freiras não vai uma gota de esgotos, aliás pluvial tambem, pois existem galerias de cintura impedindo isso. Até seria bom que isso acontesse, pois matérias orgânicas são importantes para se manter a vida marinha!
    Mas voltando ao assunto, pura estória da carochinha, que essa empresa irá revitalizar a vegetação de mangue (ainda mais em parceria com esse biologo, que sempre foi um aproveitador), eles deveriam primeiro assumir, o que não fizeram até hoje, e aprender que as elevatórias do entorno desta estão todas operando normalmente.

  4. Quero ver o complexo lagunar da Baixada de Jacarepaguá, a visibilidade da Lagoa Rodrigo de Freitas é bem maior, eu tenho cá minhas dúvidas, papo de revitalização, ñ é despoluição, sou cobra criada….já conheço o papo, acredita quem quer, né empresário, eu DUVIDO, que vão despoluir….Mentira lavada, aposto…

  5. Basta tratar os esgotos que jogamos continuamente nos afluentes e no mar. Voilà! Naturalmente com o passar do tempo essas lagoas irão se limpando. O assoreamento sim, não será resolvido facilmente.

    CEDAE nunca mais!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui