Foto: Divulgação

Uma das mais fiéis aliadas do presidente Jair Bolsonaro, a deputada estadual Alana Passos (PSL) pode estar sonhando em ser candidata ao Senado em 2022. Em um tweet bem direito disse que está na hora do Rio ter uma mulher no Senado Federal.

Claro que Alana não deve estar falando de Benedita da Silva (PT) que já foi representante do Rio no Senado, ou nem de uma possível candidatura de Martha Rocha (PDT). E pela falta de mulheres bolsonaristas no Rio de Janeiro (do tipo fiel de verdade), é claro que seria ela mesma.

Falta combinar com os russos, no caso o PL de Claudio Castro. Se a costura do governador continuar caminhando como está, PL e o futuro partido de Bolsonaro e Alana caminharão juntos, e o partido tem senador, Romário. Só que, bem, dizem que ele poderá ser candidato em outro estado.

Levando em conta a popularidade de Bolsonaro, Alana Passos seria uma das candidatas mais competitivas ao Senado em 2022.

3 COMENTÁRIOS

  1. Candidata do Neoconservadorismo oco, sem proposta alguma.
    Tipica parlamentar que passa a vida falando na fake news da mamadeira de p…. nao tem proposta.
    Nao conhece o Estado e seus problemas. Nem a pobreza endêmica que precisa ser combatida para ontem.
    Candidata assim é a perpetuação da fome e da miserabilidade que é endêmica no Estado.
    O que esperar do Bolsonarismo alem de necropolitica?
    Triste. Pobres fluminenses.

  2. “Levando em conta a popularidade de Bolsonaro, Alana Passos seria uma das candidatas mais competitivas ao Senado em 2022.”

    Já sei, Quintino. Em 2022, você vai votar no Bolsonaro, Claudio Castro e Allana. Sempre, sempre, votando mal…

  3. Senado já teve mulher: Benedita. Ou será que essa Alana se esquece?

    Não vou entrar no mérito do que tenha feito ela especificamente. Falando do geral. Dos senadores neste século, o que a inclui, nenhum deles fez algo pelo Estado do RJ.

    Eleger um Senador deve ser muito bem pelos eleitores fluminenses.
    Não dá para repetir colocando aqueles que tem pauta pessoal da igreja ou de grupos (deficiente, idoso, lgbt.. etc), tem que lutar pelo Estado do RJ diante dos interesses precatórios da União e concorrentes de outros estados…

    Chega de Crivella, Arolde, Romário, Flávio Bolsonaro, Lindbergh, Benedita…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui