Foto: Divulgação/MetrôRio

Depois dos trens da SuperVia, que podem ser paralisados em agosto, a população do Rio de Janeiro também pode acabar ficando sem metrô e ônibus. Isso porque o MetrôRio e a Fetranspor, que administram, respectivamente, os 2 meios de transporte, relataram que os mesmos também estão com problemas em relação à arrecadação e poderão deixar de operar em setembro caso não haja alguma ajuda financeira por parte dos governos estadual e federal.

De acordo com o MetrôRio, desde o dia 16/03, quando teve início oficialmente a quarentena no RJ, aproximadamente 60 milhões de passageiros deixaram de utilizar o transporte. O prejuízo mensal gira em torno de R$ 35 milhões.

”No total, nosso déficit acumulado é de R$ 150 milhões. Nos últimos dias, mesmo com a flexibilização, a queda de passageiros continua elevada, em 73%. Essa é a situação mais difícil da história da empresa. Esse é um serviço caro, dimensionado para transportar muita gente e com um custo fixo. Para operar um trem vazio, temos praticamente o mesmo gasto de um trem cheio. E, diferente de outros estados, o metrô no Rio depende exclusivamente da tarifa”, diz Guilherme Ramalho, presidente do MetrôRio, que complementa afirmando que o caixa disponível atualmente pela empresa termina no mês que vem.

”O caixa da empresa acaba em agosto. Temos 2 meses para encontrar uma solução e estamos com todos os esforços direcionados para isso. Sem uma ajuda financeira nesse prazo, vamos ter dificuldades de honrar nossos compromissos e manter a operação. A consequência, depois disso, é a inviabilização do sistema”, finaliza Ramalho.

Já em relação aos ônibus, a Fetranspor diz que a quantidade de viagens diminuiu em 71% de março de junho, resultando num prejuízo estimado em R$ 713 milhões – que pode chegar a mais de R$ 1 bilhão até o final do ano.

”São 184 empresas de ônibus e pelo menos 50% delas não vão conseguir iniciar o ano que vem sem ajuda. Mas já em setembro muitas terão dificuldades para pagar salários. É uma data crítica”, explicou o presidente do órgão, Armando Guerra Júnior.

Em relação ao BRT, o DIÁRIO DO RIO tentou contato com o consórcio que administra a frota para saber se também há algum risco de paralisação do serviço, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve retorno.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

17 COMENTÁRIOS

  1. […] A crise no transporte público da cidade também atinge os trens da Supervia, os ônibus convenciona…. No último dia 9 de julho, o MetrôRio e a Fetranspor, que administram, respectivamente, metrôs e ônibus do Rio, informaram que estão com problemas em relação à arrecadação e poderão deixar de operar em setembro, caso não haja ajuda financeira por parte dos governos estadual e federal. […]

  2. Ridículo, estão querendo dinheiro mole, nosso dinheiro pago através de impostos.
    Metrô superlotado, eles ganhando dinheiro as custas do trabalhador, ônibus e brt ganhando mundos de dinheiro e agora estão sem caixa kkkk.
    Deviam ser presos, utilizando a necessidade do povão pra pegar dinheiro dos governos. Canalhas!!!

  3. Agora é só vender por qualquer preço para os Chineses, pois é o que estes prefeitos e governadores estão querendo fazer com o nosso País. Esta esquerdalhada miserável, desgraçada, comunista, diabólica, capeta, demoníacos, satânicos. Depois quando derem por conta td é destes comedores de ratos destes Chineses.

  4. Falam do governo e agora querem o dinheiro do governo
    FEDERAL PREJUÍZO NÃO VCS ESTÃO GANHANDO MENOS UM POUCO ACOSTUMADO SÓ COM BILHÕES AGORA É SÓ MILHÕES AGORA COM ESSA DE PARALISAÇÃO PARA PRESSIONAR

  5. Admirado!! Quanto o sujeito pode ser tão idiota, a ponto de nao perceber, ainda diante de fatos tão escandalosos o tamanho do prejuízo gerado pelo côro desafinado do “Fique em Casa”!!;

  6. Eu não sei onde está a diminuição de passageiros pq todos transportes saem lotados das estações. Além de tudo já foi privatizado querem tirar dinheiro de quem mais. Com isso a população continua sendo massacrada por esses gananciosos que cagam pra o povo. Aff

  7. Não sei que prejuízo pq trem ônibus nada paro pelo o que eu vi na TV só andava lotado kk
    Agora todo mundo quer ajudar do governo na hora que o governo fala em para tudo eles são primeiro reclamar

  8. Todos esses meios de transporte são uma mina de dinheiro, especialmente os ônibus. Senão fosse as propinas que esses empresários ficam pagando, tirando os cobradores de ônibus saberiam usar o lucro que eles recebem todo mês. O interessante é que quando estão com os bolsos cheios, ficam para eles mesmos. Não investe na frota e fica por isso mesmo. Agora como q alega sem caixa reserva para se manter,quer mamar ainda mais na teta do governo. É muita cara de pau. Manda eles pedirem dinheiro ao Jacó barata filho.

  9. Já era de se esperar essa pressão por parte desses idiotas. Isso tudo é um teatro dos vampiros para que a população acabe pagando a conta deles. Aguardem os aumentos de tarifa em breve .

  10. E verdade os dono de empresas só ganha e lucra muito o ano todo agora vem e diz que tá tendo prejuízo por causa da epidemia do coronavírus vocês só pensa em ganha dinheiro cada vez mais ônibus trêm e metrô em cima da população com tarifa altíssima e serviços percimo de mal qualidade

  11. Engraçado, privatizaram td, trem, metrô, ônibus, e aí querem socializar o prejuízo.
    Quando tá no lucro, fica td para os donos, q normalmente são grupos econômicos q nada tem a ver com o transporte público.
    Numa hora dessas os investidores ficam ouriçados para mamar mais, são muito caras de pau, esses escrotos, é pior é q quem perde é o cidadão. A supervia então é uma piada, só trabalha prá botar quiosque de venda nas principais estações. Da NOJO de ver em D PEDRO II (estação), o desrespeito com a arquitetura e os monumentos, até o espaço da capela já foi cobiçado, afinal ñ sa Aparecida, ñ dá dinheiro prá êles. FALEI.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui