ALERJ ainda serve para alguma coisa?

ALERJ ainda serve para alguma coisa?

8 de novembro de 2018 1 Por Quintino Gomes Freire
Compartilhe

E lá vamos nós, hoje mais 7 deputados estaduais foram presos pela Lava Jato, somando a outros 3 que já estão presos (Picciani, Albertassi e Paulo Melo). E, o pior, dos 7 apenas 2 não se reelegeram esse ano, sinal que as coisas ainda não mudaram tanto. Os deputados presos você já deve saber quem são:



  • André Corrêa (DEM)
  • Coronel Jairo (Solidariedade)
  • Luiz Martins (PDT)
  • Chiquinho da Mangueira (PSC)
  • Marcelo Simão (PP)
  • Marcos Abrahão (Avante)
  • Marcos Vinícius Vasconcelos Ferreira, o Neskau (PTB)

Eles estão em todos os grupos políticos, se no Prisão Velha só se pegou deputados do MDB, nessa foram de vários partidos, incluindo o Chiquinho da Mangueira, deputado do partido do governador Wilson Witzel, o PSC. Mostrando que o problema não é o partido, mas a instituição ALERJ. E até o favorito para presidir a mesma ano que vem, inclusive com o apoio do PSL de Bolsonaro, André Corrêa, também foi preso e até o momento não disse que retira a candidatura. O G1 fez um resumo de quem são os presos e o que fizeram.

As prisões foram devido a  um mensalinho pago por Sergio Cabral (MDB/Bangu), que variava entre R$ 20 mil e R$ 900 mil, a vários deputados estaduais, a fim de que patrocinassem interesses do grupo criminoso na ALERJ. De acordo com as investigações, o “mensalinho” era resultado de sobrepreço de contratos estaduais e federais. De forma ilícita, os parlamentares eram beneficiados ainda com o loteamento de cargos em diversos órgãos públicos do Estado, onde poderiam alocar mão de obra comissionada ou terceirizada.

O próprio MPF chamou a Assembleia de uma propinolândia, com 70 deputados e 10 presos nessa legislatura, é mais de 10% de criminosos, e eram os mais poderosos. Picciani era presidente na época que foi preso, Paulo Melo o ex-presidente, Correa candidato favorito para a próxima legislatura, outros eram líderes ou “alto clero” da Câmara. Todos corruptos, todos atendendo o próprio interesse no lugar da população que os elegeram.

Então devemos nos perguntar, a ALERJ ainda serve para alguma coisa além de servir para que bandidos usem para atender seus próprios interesses? A população e os servidores públicos amargam uma situação escabrosa, e os deputados nada fizeram para ajudar, ao contrário, no que puderam, prejudicaram.

Insisto, há alguma utilidade na ALERJ? Os membros do Tribunal de Contas do Estado, que cabiam a eles a indicação, quase todos presos. As contas do governador sempre aprovadas. Leis? Inúteis em sua maioria. Controle? Se bem pago, nenhum. E se um dia houver um governador bem intencionado, vão atrapalhar para não perder suas benesses.

Cada dia que passa tenho mais certeza que a ALERJ só está lá para garantir benefícios há algumas dezenas de pessoas, enquanto o povo do Rio sofre na falência, na violência e no desespero dos últimos anos.

 

Diretor de mídias sociais na Agência B5, palestrante, publicitário, Defensor do Carioca Way of Life e Embaixador do Rio. Começou o Diário do Rio em 2007 e está a frente dele até hoje o levando ser um dos principais portais sobre o Rio de Janeiro.


Compartilhe