Foto: Brenno Carvalho

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) vota na próxima quinta-feira (13/08)  um Projeto de Lei (4438/2018) que incorpora a Floresta de Camboatá, em Deodoro, ao Parque Estadual do Mendanha. O PL tem autoria dos deputados Carlos Minc e André Lazaroni. Localizada na Zona Oeste, a Floresta de Deodoro precisa ser preservada e ficar protegida de propostas que ameacem sua existência, pois é a única de seu ecossistema existente no Rio de Janeiro. 

A Mata Atlântica é o bioma onde se encontra todo o Estado do Rio de Janeiro. Ela é composta por diversos ecossistemas integrados entre si. Cada um deles possui características diferentes e únicas e abriga espécies nativas específicas. Dentre eles, existe a chamada “Floresta Ombrófila de Terras Baixas” (FOTB), ou simplesmente mata de terras baixas. A FOTB é um dos tipos de ecossistemas mais raros por ocorrerem originalmente em áreas planas próximas ao nível do mar. Foram as primeiras a serem suprimidas pelo avanço da urbanização e das formas de uso e ocupação do solo, como a agricultura, a pecuária e a mineração.

Por ser a última FOTB do município do Rio de Janeiro, a Floresta de Camboatá precisa, mais que nunca, de medidas de preservação que garantam sua integridade.

Sua importância já foi atestada por pesquisadores do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro (IPJBRJ), que identificaram em seu território um número expressivo de espécies ameaçadas ou vulneráveis, sendo algumas delas integrantes da lista oficial de espécies em extinção. Esses pesquisadores, após realizarem visitas de campo, recomendaram a preservação da área mediante sua inclusão em uma unidade de conservação integral, integrante do Sistema Nacional de Unidades de Conservação.

O debate pela preservação da Floresta de Camboatá foi acentuado pelo projeto de construção de um autódromo, que ficaria localizado no território e destruiria parte da floresta. Após questionamentos de ambientalistas, o tema está sendo discutido. Na última sexta-feira (07/08), a justiça autorizou a realização de audiência pública virtual sobre licenciamento ambiental do Novo Autódromo. Ainda não há uma decisão sobre o projeto.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

6 COMENTÁRIOS

  1. Concordo Maria Inês; com bom senso, inteligência, um pouco de boa vontade pública e bons projetos, aquela área se transforma em um local propício a exploração sustentável. 200 mil árvores e centenas de animais, têm que ser preservados! Não se pode perder essa importante Floresta Nativa, última grande área verde na nossa região, que contribui e muito para qualidade de vida nos bairros do entorno, como você bem falou. Todos os moradores dá região vão ganhar. Como escreveu o amigo José, vamos ficar de olho nas votações e nos “políticos que querem derrubar a Floresta”, as eleições estão chegando. #SOSFLORESTADOCAMBOATÁ

  2. Concordo Maria Inês; com bom senso, inteligência, um pouco de boa vontade pública e bons projetos, aquela área se transforma em um local propício a exploração sustentável, trilhas e caminhadas. 200 mil árvores e centenas de animais, têm que ser preservados! Não se pode perder essa importante Floresta Nativa, última grande área verde na nossa região, que contribui e muito para qualidade de vida nos bairros do entorno, como você bem falou. Todos os moradores dá região vão ganhar. Como escreveu o amigo José, Vamos ficar de olho nas votações e nos “políticos que querem derrubar a Floresta”, as eleições estão chegando. #SOSFLORESTADOCAMBOATÁ

  3. Concordo Maria Inês; com bom senso, inteligência, um pouco de boa vontade pública e bons projetos, aquela área se transforma em um local propício a exploração sustentável, passeio com a família, trilhas e caminhadas. 200 mil árvores e centenas de animais, têm que ser preservados! Não se pode perder essa importante Floresta Nativa, última grande área verde na nossa região, que contribui e muito para qualidade de vida nos bairros do entorno, como você bem falou. Todos os moradores dá região vão ganhar. Há outras áreas que serviriam ao autódromo, como escreveu o amigo José. Vamos ficar de olho nas votações e nos “políticos que querem derrubar a Floresta”, as eleições estão chegando. #SOSFLORESTADOCAMBOATÁ

  4. Um absurdo em pleno século XXI ainda discutirmos a importância de se manter uma floresta em pé. A floresta do Camboatá pela fauna e flora que possui, por fazer parte de um dos biomas mais diversos e ameaçados como é a Mata Atlântica deve ser mantida! Além de sua presença trazer beleza contribui para amenizar as altas temperaturas dos bairros do entorno e permite maior infiltração das águas das chuvas.
    #SOSFLORESTADOCAMBOATA.

  5. Espero que os parlamentares tenham o mínimo de sensatez e protejam a ultima reserva de mata atlântica em áreas planas da cidade.

    O autódromo tem opções (inclusive ali quase ao lado), a floresta não.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui