Alexandre Knoploch: Ainda temos muito o que fazer pela segurança alimentar no RJ

Presidente da Comissão de Segurança Alimentar da Alerj ressalta avanços no país nas últimas décadas, mas lembra que muitos estabelecimentos continuam burlando a legislação sanitária

(Foto: Divulgação)

Neste dia 7 de junho, quando se comemora internacionalmente o Dia da Segurança Alimentar, vale ressaltar os avanços do Brasil em relação ao tema nas últimas décadas. Reduzimos consideravelmente no número de pessoas sem acesso à alimentação básica, incrementamos nossa produção agropecuária e ainda aprovamos legislações eficientes no que tange ao controle sanitário dos alimentos.

No entanto, ainda temos que avançar no quesito alimentação da sociedade, que, infelizmente, ainda se nutre mal. O fato é facilmente constatado pelos índices nacionais da obesidade e pelo grande volume de desperdício de alimentos, que acabam parando nos lixos e nos comércios varejistas de alimentos. Muitos desses estabelecimentos comerciais insistem em condicionar produtos alimentares de forma apropriada e burlar as legislações sanitárias vigentes.

A Comissão de Segurança Alimentar da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), em uma vistoria realizada na última segunda-feira, dia 6 de junho, em um supermercado em Anchieta, na Zona Norte do Rio de Janeiro, descartou nada menos do que três toneladas de alimentos impróprios para consumo. Desse total, duas toneladas e meia eram carnes bovinas e frangos.
O estabelecimento teve que ser interditado na ação, que contou ainda com a participação da Delegacia do Consumidor (Decon) e da Vigilância Sanitária (Ivisa/Rio).

O cidadão fluminense tem à disposição um número de telefone para relatar quaisquer irregularidades quanto à conversação de alimentos em estabelecimentos comerciais: 0800-282-0376. Esse é um canal que pode e deve ser utilizado por todos.

Enfim, temos muito a comemorar em relação à segurança alimentar, mas também muito a fazer ainda.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui