Praia da Barra - Foto: Alexandre Macieira/RCVB

O trabalho integrado entre o Governo do RJ, com as polícias Militar e Civil, junto com a Prefeitura do Rio, tem ajudado a trazer mais tranquilidade aos turistas que visitam o Rio de Janeiro. Com a aproximação do verão e o aumento da procura por reservas na cidade, órgãos de segurança e patrulhamento discutem medidas visando a redução da criminalidade durante a alta temporada, além de proporcionar uma maior sensação de segurança aos visitantes.

Nesta terça-feira (28), o Comandante do Batalhão de Policiamento em Área Turísticas (BPTur), Tenente-coronel Robson Cardeal, a delegada Patrícia Alemany, titular da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT), e a Subprefeita da Zona Sul Ana Ribeiro, participaram de um debate virtual, realizado para Rio Convention & Visitors Bureau (RCVB), que abordou a importância da integração na segurança pública para garantir bons resultados para o Rio de Janeiro.

A procura por reservas para os próximos meses está grande. Além disso, estamos realizando um trabalho intenso de captação de eventos para a cidade que já vem dando resultados. Debates como esse são muito importantes para garantir resultados positivos tanto para o turismo de lazer quanto para o de negócios. Precisamos atuar de forma conjunta na adoção de medidas para dar segurança aos visitantes e trabalhar em uma imagem positiva do Rio de Janeiro”, afirmou o presidente-executivo do Rio Convention & Visitors Bureau, Carlos Werneck.

O Tenente-coronel Robson Cardeal assumiu o comando do batalhão especializado no início do mês. O comandante do BPTur listou alguns pontos que recebem atenção especial do batalhão pelo número de turistas e pela incidência criminal, como a orla do Rio, a Lapa e a Floresta da Tijuca. 

Uma preocupação nossa é com a experiência do turista e um dos serviços fornecidos pelo poder público é a segurança. A sensação de segurança precisa começar no aeroporto e nas vias expressas, que são a porta de chegada da cidade, além dos principais pontos turísticos. Sozinha, a Polícia Militar tem uma atuação limitada, mas, com a integração, conseguimos avançar muito mais” defendeu o comandante.

Um levantamento da DEAT divulgado em junho aponta que o percentual de turistas vítimas no Estado do Rio é de 0,3% do número total de visitantes. Na cidade do Rio de Janeiro, 41% das ocorrências contra viajantes são registradas na orla de Copacabana. Os dados apontam ainda que, dos crimes cometidos contra estrangeiros, 80% são sem violência, como os furtos. 

Nossa atuação hoje vai além da investigação criminal, nós trabalhamos também com as políticas de segurança voltadas ao turismo. Isso nos fez perceber a necessidade de olhar para questões como a integração entre os órgãos, o ordenamento urbano e a imagem da cidade”, explicou a delegada Patrícia Alemany.

Com a concentração de atrações turísticas e praias, os participantes falaram sobre a atenção especial que deve ser dedicada à Zona Sul do Rio de Janeiro. Atualmente, o BPTur está instalado em Copacabana e a DEAT, no Leblon, facilitando o deslocamento dos agentes.

Nosso maior desafio na Zona Sul está ligado ao ordenamento urbano. O recadastramento de ambulantes já vem sendo realizado pela Prefeitura e, em breve, teremos um levantamento completo. Além disso, temos 10 mil câmeras espalhadas pela cidade, especialmente nas áreas turísticas, coordenadas pelo Centro de Operação da Prefeitura. Agora, estamos investindo na iluminação pública, um serviço que queremos muito que avance e que é de extrema importância para a segurança”, falou a Subprefeita da Zona Sul, Ana Ribeiro.

O webinar Segurança & Turismo contou com a participação de representantes de diversos segmentos do trade turístico, associados ao Rio Convention Bureau. Os profissionais do trade tiraram dúvidas e trouxeram sugestões para aprimorar o policiamento na cidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui