Aluno de projeto social entra para a equipe sub 17 de vôlei do Fluminense  

João Ignácio começou a jogar vôlei no projeto Sem Barreiras, da medalhista olímpica Adriana Samuel

João Ignácio no meio com os amigos no Projeto Sem Barreiras (Foto: divulgação)

A volta do colégio para casa, na comunidade do Estácio, RJ, mudou a vida do jovem João Ignácio da Silva Quirino, de 16 anos. Ele usava uma camisa de vôlei com o rosto do técnico Bernardinho quando passou em frente à escolinha do projeto “Sem Barreiras” e chamou a atenção do professor Walmyr. 

“Conheci o projeto Sem Barreiras antes da pandemia. Fui convidado pelo professor Walmyr Silva para uma aula experimental de vôlei e acabei descobrindo minha paixão pelo esporte”, relembra João. 

João se destacou no projeto e fez um teste para o Fluminense. Conseguiu a vaga na equipe sub-17.  Ele joga como central em quadra e desde março deste ano vem competindo pelo time.  “Sem dúvida, o esporte é uma porta para melhorar de vida, subir de nível com muito esforço, se quiser se aperfeiçoar na carreira, além de disciplina e as lições que tiramos dele todos os dias”, atesta João. 

O ‘Sem Barreiras’, com coordenação da medalhista olímpica no vôlei de praia Adriana Samuel, não ensina apenas técnicas esportivas (combinando também práticas de judô e atletismo), mas envolve empatia, autoestima, determinação e excelência para cada aluno. A iniciativa conta com o patrocínio da Secretaria Estadual de Esporte e Lazer, do Itaú, IBM e com o apoio da Capemisa e da ONG ALDEeA.  

“O esporte mudou a minha vida e mudou a do meu irmão. Eu sempre trago esse sentimento e tento devolver para as crianças aquilo que eu recebi: oportunidades reais de transformações. Quem trabalha com projeto social, sabe que a gente recebe mais do que dá e aprende mais do que ensina”, diz Adriana Samuel.

“Dei o meu máximo no projeto e também para conquistar a vaga no Fluminense. Todos os meus conhecidos comemoraram comigo. Quero ser jogador profissional”, celebra o jovem.

Sobre Adriana Samuel:  

É uma das pioneiras no vôlei de praia feminino do Brasil e também em medalha olímpica feminina, tendo conquistado a histórica medalha de prata em Atlanta, em 96. Hoje, ela é empreendedora e gestora de patrocínio esportivo, trabalhando com nomes consagrados nas Olimpíadas e Paraolimpíadas. Adriana Samuel acredita no poder transformador dos esportes para a formação do cidadão de maneira prática, por isso também se dedica a coordenar 4 projetos esportivos de inclusão social. 

Renata Granchi
Renata Granchi é jornalista e publicitária com mestrado em psicologia. Passou pela TV Manchete, TV Globo, Record TV, TV Escola e Jornal do Brasil. Escreveu dois livros didáticos e atualmente é diretora do Diário do Rio. Em paralelo, presta consultoria em comunicação e marketing para empresas do trade.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui