Mesmo diante de um cenário incerto no setor automobilístico, com empresas saindo do mercado brasileiro, a Ambev fechou uma parceria com a startup FNM (Fábrica Nacional de Mobilidades) para o desenvolvimento de mil veículos elétricos, como caminhões e vans, previstos para estarem nas ruas até o fim de 2023 trabalhando na entrega de suas bebidas.

A FNM, conhecida também como FêNêMê, foi uma das participantes finalistas da primeira edição do programa Aceleradora 100+ da Ambev, em 2019. Desde então, as empresas vêm trabalhando em inovações e tecnologias de ponta que entregam soluções sustentáveis e eficientes para a própria logística da Ambev e que podem ser utilizadas para clientes nacionais e internacionais.

Para isso, a FNM realizou contrato inédito de cooperação técnica e industrial com a Agrale, a única fábrica de veículos 100% brasileira, que atua há quase 60 anos no mercado nacional e internacional.

“É motivo de muito orgulho para todos nós ver o projeto de uma startup brasileira se concretizar. Uma inovação que surgiu aqui no Brasil, com muitas colaborações e parcerias e que resultou em um veículo com tecnologias de ponta que agora poderá ser exportado para outros países e outras empresas interessadas” diz Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de sustentabilidade e suprimentos da Ambev.

Cada caminhão elétrico do modelo FNM 833 deixará de emitir 126 mil quilos de CO2 por ano. O veículo piloto rodará nas rotas de entrega de bebidas no Rio de Janeiro, com autonomia de até 100km por dia. A recarga total dos caminhões será feita por “Wallbox com tomadas CCS2” em até quatro horas, conectadas na rede de 380Volts nos próprios centros de distribuição da Ambev, espalhados pelo Brasil, e que já operam com energia solar. Após testes na sede da fábrica da FNM e da Agrale em Caxias do Sul (RS), os caminhões vão começar a rodar.

O veículo também conta com novas tecnologias focadas na segurança, como um sistema anticolisão com inteligência artificial e câmeras integradas. “Em 2019, quando firmamos uma inovadora parceria com a FNM, nos unimos a experiência da nossa produção de caminhões com a tecnologia de tração elétrica de ponta com TI integrada”, afirma Hugo Zattera, Presidente da Agrale.

Essa união fará com que a Ambev já tenha contratado metade da frota de caminhões para rodar com energia limpa até 2023 e, portanto, com emissão zero de carbono. Esta é mais uma iniciativa para reduzir em 25% a emissão de CO2 em toda sua cadeia até 2025, um compromisso assumido pela companhia em 2018.

Para essa e outras histórias do mundo do marketing e comunicação, siga meu insta @maketingeoutrashistorias

Renata Granchi é jornalista, publicitária com mestrado em psicologia. Passou pela TV Manchete, TV Globo, Record TV e TV Escola. Escreveu dois livros didáticos e atualmente presta consultoria em comunicação e marketing para empresas do trade, como o canal de TV Like, Dom Produções Criativas, Audima, entre outras.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui