Ambulatório Pós-Covid do Rio já atendeu mais de 22 mil pacientes com sequelas

O espaço oferece tratamento para quem sai de casos da doença e tem recuperação lenta ou com sequelas

Foto: Cristina Boeckel/ g1

Entre junho e dezembro do ano passado, o Ambulatório Pós-Covid do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), em Vila Isabel, realizou 22.975 atendimentos em pelo menos 15 especialidades. O espaço oferece tratamento para quem sai de casos da doença e tem recuperação lenta ou com sequelas. A informação foi divulgada pelo portal de notícias “G1”.

Os pacientes, que chegam pelo próprio hospital ou pela central de regulação estadual, são muitas vezes atendidos por mais de uma especialidade. Eles passam por uma triagem de um médico e a avaliação de um fisioterapeuta, que verifica as condições físicas.

Tínhamos a ideia de que poderíamos beneficiar estes pacientes em um ambulatório que priorizasse o atendimento a fisioterapia, nutrição, psicologia e enfermagem“, disse ao “G1” o médico Paulo Benchimol, um dos coordenadores do ambulatório.

Os pacientes são avaliados em uma escala que vai de 0 – sem sintomas pós-Covid – até 4, que são as pessoas com a mobilidade mais afetada e que precisarão de atendimento individual. Cerca de 80% deles são encaminhados para a fisioterapia.

Além das barreiras físicas, é comum encontrar pacientes com dificuldades como ansiedade, medo de morrer, crises de pânico, estresse pós-traumático e insônia. Nesse momento, o ambulatório oferece atendimento de psicologia.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui