Em chapa única, o deputado estadual André Ceciliano (PT) vai comandar a Alerj pela 2ª vez consecutiva, vai lá, 2ª e meia, já que ele ocupou temporariamente o cargo de presidente da Alerj no lugar de Jorge Picciani (MDB), que foi preso, e o 1º vice-presidente, Wagner Montes, estava doente. E é deputado estadual em seu 4º mandato, e ex-prefeito de Paracambi.

Ceciliano não pode reclamar da sorte, além de ser um 2º vice-presidente que foi alçado a presidência em abril de 2017, não era para ter sido reeleito em 2019. Na época o favorito era André Côrrea (DEM), que foi preso durante a Operação Furna da Onça, detalhe, a prisão de Côrrea foi devido a um erro do banco. Outro favorito era Marcio Pacheco (PSC), mas estourou o “escândalo da Rachadinha“, e seu nome estava no meio, e o jeito foi apoiar o atual presidente.

E não podemos deixar de admirar a capacidade de compor de André Ceciliano, é do PT, e teve apoio do então governador Wilson Witzel (PSC), se não o apoio, ele não o atrapalhou em 2019. E agora, em 2021, caminha muito com o governador em Exercício, Claudio Castro (PSC), apesar deste ser um aliado de Jair Bolsonaro. Sem contar que tem conseguido navegar bem em uma casa cercada de escândalos.

A vitória de Ceciliano foi acachapante dos 70 deputados estaduais, apenas 6 não deram seus votos a ele, tendo 64 votos “Sim”. Alana Passos (PSL), está licenciada e não votous, já Adriana Balthazar e Alexandre Freitas, ambos do NOVO, se abstiveram, enquanto 3 nomes do PSL votaram “Não”: Marcio Gualberto, Anderson Moraes e Filippe Poubel.

A nova Mesa Diretora, além da presidência de Ceciliano, terá a seguinte composição:

1º Secretário: Marcos Muller (SDD)
2º Secretário: Tia Ju (REP)
3º Secretário: Renato Zaca (PRTB)
4º Secretário: Filipe Soares (DEM)
1º vogal: Brazão (PL)
2º vogal: Dr. Deodalto (DEM)
3º vogal: Valdecy da Saúde (PTC)
4º vogal: Deputado Ratinho (PROS)

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui