Claudio Castro, Wilson Witzel e André Ceciliano - Foto: Ascom/GERJ

O Rio continua com má sorte com os presidentes da Alerj, com todos ex-presidentes eleitos desde 1997 presos, Sergio Cabral, Jorge Picciani e Paulo Melo, agora é a vez do atual, André Ceciliano (PT) sofrer com a visita da Polícia Federal em seu gabinete.

Na mesma ordem do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves, que afastou o governador Wilson Witzel (PSC), mandou prender o Pastor Everaldo e Lucas Tristão. Além de busca e apreensão contra a primeira-dama Helena Witzel, também emitiu o mesmo mandado contra Ceciliano.

Ainda não há mais informações sobre o motivo da ordem contra o presidente da Alerj. Mas é bom lembrar que foi ordem dele que fez com que os então deputados presos na Furna da Onça, tomassem posse dentro do presídio. E até hoje a mesma Alerj não deu continuidade na Comissão de Ética no processo de cassação destes deputados.

Quintino Gomes Freire

Diretor-Executivo do Diário do RIo e defensor do Carioca Way of Life

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui