No domingo o DIÁRIO DO RIO noticiou que o Bispo Marcelo Crivella mandou projeto de lei para a Câmara dos Vereadores para que se possa construir um espigão bem no Buraco do Lume, a Praça Mario Lago. O que é considerado por especialistas uma verdadeira agressão ao Rio de Janeiro.

Mas se passar na Câmara dos Vereadores, Crivella vai ter de tratar com a ALERJ também. O presidente da Casa, o deputado André Ceciliano (PT), apresentou nesta 4ª, 10/9, o Projeto de Lei 1219/2019, tombando por interesse histórico e cultural o Buraco do Lume.

Em sua Justificativa, diz o deputado, a praça resistiu a todo o processo de especulação e expansão imobiliária, mantendo todo o seu histórico ao longo dos anos. O Buraco do Lume não é só um importante espaço de manifestação cultural e política, mas também representa um ‘respiro’ à concentrada urbanização da área. Diante da situação econômica enfrentada pelo Município do Rio de Janeiro, o buraco do Lume pode se mostrar como um atrativo de recursos aos cofres públicos, porém a sua perda enquanto instrumento de tamanha relevância cultural e histórica pro estado é imensurável.

E mais, como, em breve, a sede da ALERJ será em frente ao local, no antigo Banerjão, Ceciliano sugere que a Assembléia e a Prefeitura façam uma parceria para a manutenção do espaço.

Um projeto de lei do próprio presidente da ALERJ, só não é aprovado se ele não quiser.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui