A decisão do Campeonato Baiano de 2021 já entrou para a história. Com as classificações de Atlético de Alagoinhas, eliminando a Juazeirense, nos pênaltis, e de Bahia de Feira, goleando o Bahia, o interior já sacramentou o 5º título estadual em 117 edições. E a decisão será mesmo longe de Salvador, como manda uma boa final interiorana.

Após a capitulação do Vitória, ainda na primeira fase, chegou a vez do Bahia, que parecia, com a eliminação do rival, ter colocado as duas mãos na taça. Embora tivesse vencido na ida, por 1 x 0, acabou sendo goleado pelo homônimo de Feira de Santana, com um 3 x 0 retumbante na Arena Cajueiro. Desse modo, o sonho do tetra, obtido pela última vez em 1984, foi adiado.

A última final, sem as presenças de Bahia ou Vitória, ocorrera em 1968, quando o Galícia foi o campeão, ficando o Fluminense de Feira de Santana em 2º. Um dos contendores irá disputar a fase principal do Nordestão de 2022, na condição de campeão estadual. As outras duas vagas serão via ranking. O Bahia estará na fase principal e o Vitória disputará uma inédita preliminar. Além disso, tanto Atlético quanto Bahia de Feira já estão assegurados na próxima Copa do Brasil.

Vice-campeão baiano em duas oportunidades, em 1973 e 2020, o Atlético almeja sua primeira conquista. Já o Bahia de Feira, em sua terceira final desde que o atual modelo com semifinal e final foi implantado no estado, tenta o seu segundo título estadual. Lembrando que 1963 o Fluminense de Feira de Santana foi o campeão estadual e, vice, o Bahia. Em 1969, o Fluminense repetiu o feito, deixando novamente o Bahia em segundo. Somente, em 2006, o Colo Colo, de Ilhéus, protagonizou nova surpresa, batendo o Vitória na finalíssima. Em 2011, o Bahia de Feira conquistou o seu único título estadual, vencendo o Vitória.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

André Luiz Pereira Nunes
André Luiz Pereira Nunes é professor e jornalista. Na década de 90 já escrevia no Jornal do Futebol e colaborava com Almir Leite no Jornal dos Sports. Atuou como colunista, repórter e fotógrafo nos portais Papo Esportivo e Supergol. Foi diretor de comunicação do America.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui