Escudo oficial do Império Serrano Esporte Clube

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Império Serrano Esporte Clube pede licença para desfilar nos gramados. Nove vezes campeã do Carnaval no Rio de Janeiro, a notória escola de samba do Morro da Serrinha, em Madureira, recebeu em março a confirmação acerca de sua filiação provisória junto à Federação de Futebol do Rio, em documento assinado pelo presidente da entidade, Rubens Lopes.

O projeto visa a disputa da Série C, a quinta divisão do Campeonato Estadual, cujo início é previsto para junho. Fundada em 23 de março de 1947, a escola de samba ganha um braço esportivo no ano em que completará 74 anos. Trata-se de uma das mais tradicionais e vitoriosas representantes da Marquês de Sapucaí, tendo conquistado nove títulos em sua história: 1948, 1949, 1950, 1951, 1955, 1956, 1960, 1972 e 1982. Ainda contabiliza outras quatro conquistas na Divisão de Acesso dos Carnavais: 1998, 2000, 2008 e 2017.

Entre os requisitos exigidos, foi preciso desembolsar a quantia de R$ 200 mil para se filiar à entidade que rege o futebol fluminense. De acordo com o presidente da agremiação, Sandro Avelar, o time foi registrado como Império Serrano Esporte Clube, com CNPJ sob nº 38.444.290/0001-35, e será comandado por Rildo Seixas e Alexandre Carlos.

Marcelo Mariano, treinador com passagem pelo Madureira e Bonsucesso, atuando como coordenador no Rubro-Anil da Leopoldina na última edição da Série B1, será o técnico da equipe. Com 54 anos, é ex-árbitro e já comandou equipes profissionais e de categorias de base no futebol do Rio. Oriundo do futsal, estreou no campo pelo America, em 2013. Em seguida, passou pelo Fut7 do Boavista e Madureira, pelos quais desempenhou a função de auxiliar. Também dirigiu os juniores do Bangu no Campeonato Estadual de 2020.

De acordo com Sandro Avelar, a quantia levantada para a filiação foi reunida junto a associados e parceiros. A ideia é que o futebol una ainda mais a comunidade que já conta com oficinas de capoeira e muay thai. Em publicação via rede social, o Império afirmou que a iniciativa em criar a nova equipe de futebol tem por objetivo ajudar os jovens das comunidades do Complexo da Serrinha e adjacências.

A montagem da equipe ainda está em andamento, mas uma universidade já teria mostrado interesse em patrociná-la. Além disso, cinco cotas de patrocínio nas camisas serão negociadas.

Respectivamente, uniformes 1 e 2 do Império Serrano Esporte Clube – Fotos: Reprodução

A iniciativa não é totalmente inédita no Rio de Janeiro. Em 1990/91, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira também formou um time de futebol que se sagrou bicampeão do Departamento de Futebol Amador da Capital (DFAC), o antigo Departamento Autônomo (DA), após triunfar no primeiro campeonato de escolas de samba. Na época, o saudoso diretor da Mangueira, Wálter Martins de Miranda, vinculou a verde e rosa ao seu time, Grimbola Esporte Clube, o qual já disputava o referido certame. Porém, as campanhas, embora vitoriosas, se restringiram somente ao futebol amador, jamais chegando ao profissional, apesar das enormes expectativas na ocasião.

Nos resta a torcida para que dentro de campo o clube também siga o caminho das conquistas, o que seria mais um motivo de orgulho em ser o ‘Império do Samba’.

André Luiz Pereira Nunes é professor e jornalista. Na década de 90 já escrevia no Jornal do Futebol e colaborava com Almir Leite no Jornal dos Sports. Atuou como colunista, repórter e fotógrafo nos portais Papo Esportivo e Supergol. Foi diretor de comunicação do America.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui