A simpática Associação Atlética Portuguesa, da Ilha do Governador, se revelou a maior surpresa do presente Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. Pela primeira vez em sua história o clube se classificou para as semifinais da competição. Além disso, já atingiu sua melhor campanha em 96 anos de existência.

Curiosamente, o time sempre esteve à sombra do homônimo paulista, considerado um dos grandes clubes do estado de São Paulo. Porém, atualmente a Portuguesa de Desportos passa por uma fase bastante decadente, figurando na segunda divisão estadual.

Com o retrospecto de cinco vitórias, três empates e duas derrotas, a agremiação insulana dispõe da melhor defesa do certame. O sucesso se deve em grande parte ao treinador Felipe Surian, 39 anos, ex-atleta do Tupi, de Juiz de Fora, e técnico com passagens pelo próprio Tupi, Villa Nova, Volta Redonda, Tupynambás, América de Natal, Joinville e Uberlândia. Surian conseguiu dar liga a um time que tem verdadeiramente aprontado muitas surpresas no torneio.

Em confrontos com os chamados grandes, a Lusa bateu o Fluminense por 3 a 0, o Vasco por 1 a 0 e empatou com o Botafogo em 1 a 1 e Flamengo em 2 a 2. Pra quem não sabe, a última vitória sobre o Fogão ocorrera em 11 de setembro de 1966. Na ocasião, os insulanos venceram por 3 a 0, no estádio Luso-Brasileiro, com gols de Marques, Lazinho e Mário Breves.

De acordo com o auxiliar-técnico Marcus Menezes, a união do elenco fez toda a diferença. Outro fator primordial para o sucesso da agremiação é a ótima gestão do presidente Marcelo Barros, responsável por uma verdadeira revolução administrativa. Vale frisar que na era Antônio Augusto de Abreu a Portuguesa era uma mera integrante da segunda divisão do Rio, sem maiores pretensões. A situação é bem diferente nos dias de hoje, haja vista que a Lusa tem sido presença recorrente no Campeonato Brasileiro da Série D, ainda que com campanhas modestas, melhor entretanto que o America, hoje relegado à segunda divisão do estadual e alijado das competições nacionais.

Seu maior destaque é o atacante Chayene Medeiros, o Chay. Curiosamente o jogador, pretendido pelo Botafogo, é oriundo do fut-7, modalidade à qual chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira da categoria, vencendo o título mundial. Na atual edição do estadual, chegou a marcar um dos gols da vitória por 3 a 0 sobre o Fluminense. Revelado pelo Bonsucesso, atuou no futebol da Tailândia e Malásia, antes de migrar para o fut-7.

Em relação ao Campeonato Estadual, o clube ainda poderá sonhar mais alto, visto que se classificou para as semifinais. Seu adversário será o Fluminense, enquanto o Volta Redonda, outra grata surpresa, enfrentará o Flamengo.

Esses resultados positivos certamente darão frutos, pois além de novamente habilitada para a Série D, a Portuguesa ainda estará presente na próxima Copa do Brasil.

André Luiz Pereira Nunes é professor e jornalista. Na década de 90 já escrevia no Jornal do Futebol e colaborava com Almir Leite no Jornal dos Sports. Atuou como colunista, repórter e fotógrafo nos portais Papo Esportivo e Supergol. Foi diretor de comunicação do America.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui