Alessandro Ferreira dos Santos, 42 anos, carioca, morador de Honório Gurgel, é zelador de um condomínio na cidade, mas seu espírito de cuidar e organizar o dia-a-dia para o viver bem em grupo extrapolou esses muros e ganhou outros cenários.

Por meio de um projeto que nasceu nos bancos de uma instituição educacional, Alessandro Ferreira dos Santos tornou-se um dos líderes do movimento Transformando Vidas que atende às pessoas em vulnerabilidade social nos bairros de Rocha Miranda, Honório Gurgel, Madureira e Cascadura, com forte atuação nos arredores do famoso Mercadão de Madureira e Cracolândia do Cajueiro.

Por meio de uma rede colaborativa o projeto, que além de Alessandro Ferreira dos Santos, conta com 27 voluntários, proporciona a entrega de cestas básicas, de água mineral, cobertores, quentinhas, fraldas infantis e geriátricas, doações de mobílias, de roupas femininas e masculinas.

Há ainda o encaminhamento de pessoas para casa de reabilitação, caso tenham intenção de contar com essa ajuda na batalha contra bebidas e entorpecentes, além de propiciar isenções de taxas de documentos e até mesmo de oficialização de casamentos.

A captação de recursos, tanto em espécie quanto em itens necessários aos atendimentos, é feita por meio de doações entre colegas, amigos, familiares, vizinhos e interessados em colaborar com a causa.

O projeto Transformando Vidas já contabilizou números de grande impacto com a distribuição de 5 mil refeições, cerca de 160 famílias amparadas com doações de alimentos, 48 pessoas retiradas da rua, 08 ressocializados, sendo que quatro já estão com suas famílias.

“Uma das histórias mais marcantes foi quando uma família, num domingo de manhã na distribuição do café, nos procurou com um pedido de ajuda de transformação e mudança de vida para todos. O chefe da família foi levado para o Centro de Reabilitação no mesmo dia. Logo tivemos a surpresa que sua esposa estava grávida de 9 meses. Acompanhamos toda essa família que logo que ganhou a filha Vitória acabaram indo morar na rua. Não medimos esforços e novamente estendemos a mão a eles e hoje estão morando numa casa alugada”, conta Alessandro Ferreira dos Santos.

Para o futuro do projeto, Alessandro Ferreira dos Santos anseia ampliar a rede de auxílio e atingir um número maior de famílias, assim como também, entregar uma quantidade maior de quentinhas para população de rua. Outro sonho é ter uma sede física com capacitação e cursos profissionalizantes.

Quem quiser ser mais um elo dessa corrente do bem pode entrar em contato com o grupo pelo facebook @projetotransformandovidas.

Tem tantas pessoas que não medem esforços para conseguir oferecer ajuda a quem precisa. Infelizmente o momento que passamos, tem aumentado a necessidade de solidariedade pois falta o mínimo e ao oferecer um pouco, cada um de nós, colabora para que a esperança de quem nada tem, possa renascer e buscar um reencontro com a própria dignidade.

Se puder, ajude quem precisa… sem ser piegas… nem um de nós, sabe o que nos reserva o amanhã e fazer parte de uma corrente de empatia nos fortalece como elo individual e nos humaniza como cidadão.

Andréa Nakane é carioca, apaixonada pela Cidade Maravilhosa, relações públicas, professora universitária, Doutora em Comunicação Social e Mestre em Hospitalidade.Embaixadora do RJ. Vive há 20 anos em Sampa e adora interagir com pessoas singulares que possam gerar memórias afetivas construtivas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui