Foto: Reprodução/TV Globo

A partir de agora, a Prefeitura do RJ terá obrigação de inscrever gratuitamente os animais sem tutor conhecido (ASTC) no Registro Geral de Animais do Município do Rio de Janeiro (RGA). A lei nº 1586/2019, de autoria do vereador Dr. Marcos Paulo (Psol/RJ) foi sancionada nesta terça-feira (4/05) e se aplica a animais que habitem as colônias em áreas públicas ou condomínios, aos acolhidos em abrigos públicos ou em instituições do terceiro setor e aos acolhidos em residências de protetores voluntários individuais.

Antes desta nova Lei, a Prefeitura cobrava R$ 25 de protetoras e ONGs para chipar e registrar animais sem tutor conhecido. A grande conquista é que tanto as ONGs quanto as protetoras terão acesso ao serviço gratuitamente.  

O RGA foi instituído pela lei 6435/2018 e torna obrigatório o registro de cães e gatos comercializados, permutados ou doados por canis, gatis e demais estabelecimentos de interesse da vigilância de zoonoses, sem fazer qualquer referência aos animais que se encontram em colônias nos espaços públicos ou privados, acolhidos em abrigos públicos ou geridos por ONGs. Com a aprovação da nova lei, animais abandonados também deverão ser registrados.

“A obrigação de cuidar dos animais abandonados é da Prefeitura, portanto, essa cobrança não fazia nenhum sentido. Felizmente estamos corrigindo este erro histórico. Só conseguiremos criar políticas efetivas se soubermos de fato quantos animais estão abandonados, a lei será importante para avançarmos neste sentido”, disse Dr. Marcos Paulo, membro da Comissão de Direitos dos Animais e fundador da Comissão de Saúde Animal da Câmara RJ.

Outra informação importante é que a garantia de microchipagem e do registro gratuito vai diminuir o abandono de animais na cidade porque a identificação do tutor constará na documentação dos animais.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Felipe Lucena

Felipe Lucena é jornalista, roteirista, redator, escritor, cronista. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro, em Curicica. Sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da cidade do Rio de Janeiro.

1 COMENTÁRIO

  1. Se virar lei, um monte de babaca, vai ajudar a fazer filhotes, ñ ter trabalho, nem despesa, na sua casa, e soltar na rua prá eu ter q sustentar.
    Me poupe, adoradores de animais domésticos, o nome já diz, têm q ter nas suas casas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui