Foto: Divulgação

Um protocolo de intenções assinado pela Petrobrás e o governo do RJ na manhã desta sexta-feira (10/09) prevê a criação de um complexo industrial em Itaboraí, município da região metropolitana do estado, onde fica localizado o Polo GasluB (antigo Comperj).

A expectativa de Vinicius Farah, secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio, revelada ao jornal O Globo, é que a iniciativa gere cerca de 11 mil empregos, com a vinda de novas indústrias para o empreendimento, que terá gás oriundo dos campos do pré-sal. A previsão de investimentos é de R$ 15 bilhões.

A tentativa de dar um “uso” ao Comperj, que foi objeto de corrupção, segundo as investigações da Operação Lava-Jato e que em sua ideia original previa a construção de um complexo de refino.

Atualmente, o Galub terá uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) para o tratamento do gás natural oriundo do pré-sal. O projeto deve começar a operar no primeiro trimestre do próximo ano.

Segundo informou a Petrobras, o acordo de cooperação vai permitir a elaboração de estudos e o intercâmbio de dados e informações para o desenvolvimento da região.

Conforme relatou Joaquim Silva e Luna, presidente da multinacional brasileira, ao jornal o Globo, o acordo é o primeiro passo para a criação de um complexo que vai atrair empresas e criar empregos.

“O Polo Gaslub vai entrar em operação em 2022 e já é um ativo de alta importância estratégica para nossa empresa, para o Rio e o Brasil. Será responsável pelo processamento de grande parte do gás natural proveniente do pré-sal, que vai chegar ali através do gasoduto Rota 3” disse Silva e Luna, destacando que esse gás será tratado por uma UPGN.

Segundo Silva e Luna, a proximidade do polo com os grandes centros de consumo favorece o recebimento do gás, que poderá ser usado pela indústria como matéria-prima ou para a geração de energia.

Isso faz vislumbrar um cenário promissor para atração de empresas do setor petroquímico, de siderúrgicas, usinas de fertilizantes, fábricas de vidro e de cerâmica” listou Silva e Luna.

O protocolo entre o governo do Rio e a Petrobras prevê a cessão de áreas no local, que equivalem a 4.167 campos de futebol. Pelo protocolo de intenção, o governo do Estado vai investir na melhoria da infraestrutura para acesso ao local, como a reforma das estradas.

O governador do Rio, Cláudio Castro, disse que pretende iniciar as licitações de obras, como a de estradas, o mais rápido possível para “que ano vem que esteja funcionando e produzindo empregos em Itaboraí”.

O objetivo é viabilizar a retomada econômica no setor de óleo e gás no Rio. Precisamos explorar ao máximo a nossa riqueza natural, gerando emprego e renda para a população“, explicou Castro.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, destacou a criação do novo mercado de gás, que vai permitir a redução nos preços. Isso será possível com a chegada de novas empresas ao segmento através da venda de ativos da Petrobras.

O Rio como um dos principais atores dessa indústria pode também ser um dos principais beneficiados pelo seu crescimento“.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui