Nesta sexta-feira, 08/10, o Governado Estadual autorizou a desapropriação da antiga UniverCidade, em Vaz Lobo, na Zona Norte. No local será construída uma sede da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e no prédio anexo ficará uma FAETEC, voltada para qualificação profissional da população.

Em abril deste ano, o deputado estadual Dionisio Lins (PP) enviou ao então governador em exercício, Cláudio Castro, uma solicitação oficial para que, junto à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, o Poder Executivo Estadual transformasse o prédio do antigo Centro Universitário da Cidade (UniverCidade), na Avenida Ministro Edgard Romero, em uma FAETEC.

”Um prédio que já abrigou uma universidade e que hoje está completamente abandonado é um verdadeiro descaso com o futuro das pessoas não só da região, mas dos demais bairros existentes no entorno”, disse Lins.

O imóvel estava abandonado. A UniverCidade era gerida pelo Grupo Galileo Educacional, o mesmo que administrava a Universidade Gama Filho, em Piedade, também na Zona Norte e que será desapropriada em breve pela Prefeitura do Rio. A referida faculdade teve sua falência decretada em 2016 pela 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, sendo descredenciada pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) em meados da última década.

9 COMENTÁRIOS

  1. Enfim Dionísio Lins acertou pelo menos dessa vez !!!
    Toda eleição faz campanha na comunidade do cajueiro e serrinha prometendo melhorias , isso e aquilo e nada se fez . Nao consegue tirar os cracudos das ruas ao entorno do mercadão que rouba principalmente os moradores.
    Parabéns pela excelente idéia !!!

  2. É uma área conflagrada onde constantemente o acesso é fechado por conta do tiroteio entra grupos rivais. O poder público irá investir em políticas públicas que possibilitem a diminuição da violência no local? Caso contrário será impraticável a permanência de alunos, funcionários e outros. Essa com certeza é uma jogada eleitoreira. Temos a UERJ do Maracanã sofrendo os maus tratos por descaso do poder publico. Precisamos ficar atentos pois a verba sairá dos cofres públicos. Sr.Dioniso Lins, não prega ponto sem nó, ele não é parceiro da Educação.

  3. Não existe almoço grátis!!! veja bem, fui professor da UniverCidade por muitos anos e inclusive neste prédio(campus) e quero dizer que o Dionísio Lins tem um comitê enorme bem em frente a este prédio, entendedores entenderão!!!

  4. Também me surpreendeu vindo de Dionísio Lins, fico feliz que desta vez dedicou uma conquista pra nossos jovens. A Educação Publica precisa de mais empenho e mais verbas. Viva a UERJ e a FAETEC.

  5. A ideia não é ruim porque resolve um problemão de Vaz Lobo e em tese aumenta a oferta de ensino. Mas tem vários “senões”: haverá aumento de despesa? Melhor que não haja, porque a UERJ já nos custa caríssima – mais R$ 1.000 milhões ano (é uma despesa bilionária). Então aumentar um buraco desses num estado falido não é bom. Outra: num cenário em que o EaD está cada vez mais em voga, aumentar as estruturas de ensino presencial faz sentido? Ainda mais quando se fala de governo – que não sabe gerir nada direito? Perguntas, muitas perguntas…

    Em tempo, acho que é a primeira vez que o Dionísio Lins tem uma ideia minimamente decente em todos os seus mandatos. Parabéns, deve ter doído muito a cabeça!

    • São questões interessantes, neolight, há alguns dias a UERJ anunciou a abertura de um hospital universitário em Maricá, agora vemos a desapropriação desse prédio caindo aos pedaços para funcionar como “escola”, será que não tem maracutaia nessa história? Sim, porque o governo terá que indenizar o dono, e, todos sabemos, não vai custar barato, foi um excelente negócio esse! E ainda dizem que o Estado está quebrado, que a UERJ não tem dinheiro para fazer pesquisa…tudo mentira, o governo federal está mandando rios de dinheiro para os estados e estão todos no azul graças ao Bozo. Lembro que há mais de 10 anos a UFRJ tomou o Canecão na justiça e hoje é um prédio em escombros cheio de crackudos. O Museu da Quinta pegou fogo por incúria dos gestores, realmente o governo não sabe administrar nada!

    • Acho muito equivocado seu posicionamento, já que é para falar sobre econômica x educação, vamos lá, (1) Educação não é gasto e sim um investimento, (2) A UERJ é uma instituição de grande prestígio de e retorno tecnológico e financeiro para o estado e o Brasil do qual a cada 1 real investido, volta 3 reais em média, algo que logo se há 1 bilhão investido, faz os cálculos, (3) UERJ é de esfera estadual e não federal, logo os investimentos vem do Orçamento Estadual, (3.1) O orçamento federal em relação as faculdades públicas nesse governo é uma vergonha em comparação a outros governos anteriores (seja de direita e esquerda), chegando nem perto de países que colocam a educação como prioridade. Dê um Google. E bom, se o Brasil que você deseja, desenvolvido, potência, respeitado no cenário internacional e referência… Acho que começa olhando para uma educação que seja sim mais eficaz e eficiente (concordo), porém mais inclusiva, mais aberta, mais acessível para o povo brasileiro. Excelente Notícia aliás.

      • Seria mais eficiente, no sentido do gasto público, que gastássemos esse R$ 1 bilhão dando bolsas de estudos para pobres carentes na PUC-RIO, excelente universidade com excelente gabarito. Garanto que daria para custear MUITO MAIS estudantes que os que existem na UERJ hoje.

        Esta estatística de que voltam 3 a cada 1 gasto na UERJ eu truco. Duvido. Não é baseado em fatos. É muito dinheiro mal gasto naquela universidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui