Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

Há quase 2 semanas, os lugares de uso coletivo passaram a exigir comprovação de vacinação contra Covid. Mas, segundo o Bondinho Pão de Açúcar, isso não tem sido um problema para a grande maioria das pessoas. Isto porque apenas 2% dos visitantes são impedidos de acessar o local diariamente por não apresentarem o comprovante.

De acordo com o Bondinho, o baixo número de turistas sem o comprovante é resultado dos informes sobre a exigência, divulgados na compra dos ingressos pelo site, nas redes sociais e no próprio local. No entanto, o Bondinho não revelou o número médio de visitantes diários.

O parque afirma que segue o direcionamento do município e orienta os turistas a baixarem o aplicativo Conecte SUS ou, caso não tenham se vacinado, a procurarem a Secretaria de Saúde para se informar.

Além disso, o Bondinho Pão de Açúcar oferece reagendamento da visita para quem não tem o comprovante em mãos. Nesses casos, a solicitação pode ser feita através dos canais de atendimento ao cliente.

Passaporte da vacina

A comprovação de vacinação pode ser realizada de três maneiras diferentes. São elas:

  • Carteira de vacinação digital por meio do aplicativo ”Conecte-SUS” (disponível para Android e iOS);
  • Caderneta física de imunização (entregue no ato da aplicação da 1ª dose ou dose única);
  • Papel timbrado emitido pela Secretaria Municipal de Saúde.

A medida vale para todos já contemplados pelo calendário de vacinação, inclusive quem está aguardando a segunda dose. Quem só tomou a primeira e está aguardando sua vez de completar o ciclo vacinal deverá comprovar que ainda não chegou a data de receber a segunda aplicação.

Outro informação importante é que o passaporte não se restringe apenas aos cidadãos cariocas, valendo também para turistas que queiram visitar o Rio. O acesso à capital fluminense está permitido, mas para entrar nos locais de uso coletivo, será necessário apresentar o comprovante de imunização contra o Coronavírus.

Confira os locais incluídos no decreto:

  • academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e de condicionamento físico e clubes sociais;
  • vilas olímpicas, estádios e ginásios esportivos;
  • cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil e pistas de patinação;
  • atividades de entretenimento, exceto quando expressamente vedadas;
  • locais de visitação turística, museus, galerias e exposições de arte, aquário, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in;
  • conferências, convenções e feiras comerciais.

O decreto determina que cada estabelecimento deverá realizar o controle de entrada, desde que não gere aglomeração. Bares, restaurantes, shoppings e lojas não foram incluídos no decreto e têm entrada livre, desde que respeitando as regras de distanciamento social já em vigor.

Também é necessário apresentar a comprovação para realizar cirurgias eletivas, ou seja, aquelas que não são consideradas emergenciais, e para continuar recebendo o Cartão Família Carioca.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui