Apenas 25% dos cariocas aprovam o governo Eduardo Paes

Avaliação do governo Eduardo Paes sofre forte queda em 2022, gestão dos transportes é a mais mal avaliada de acordo com pesquisa do Instituto Rio21

O Instituto Rio21 foi novamente a campo para dar continuidade à série histórica de avaliação do governo do Prefeito Eduardo Paes. Essa é a 3ª edição de um monitoramento que ocorre periodicamente, cuja intenção é buscar compreender, ao longo do tempo, a percepção da população carioca sobre as ações do governo e suas expectativas.

Foram ouvidos 3401 moradores da cidade do Rio de Janeiro, entre 04 e 06 de março de 2022, sobre a atuação da gestão municipal nas áreas da saúde, educação, assistência social, transportes, meio ambiente e conservação urbana, além da gestão da pandemia. Os dados ajudam a identificar os pontos de atenção na gestão do Prefeito Eduardo Paes e o que ainda pode ser melhorado, comparando as informações coletadas em novembro de 2021 e março deste ano.

A avaliação geral do Governo Municipal carioca apresentou uma queda considerável: em novembro de 2021, 42,5% dos respondentes afirmaram que a gestão do município era ótima/boa; já em março de 2022 esse número caiu para 25,4%.

Essa queda de 17,1 pontos percentuais releva uma tendência depreciativa da percepção positiva entre os moradores do município do Rio em todas as 7 áreas do governo avaliadas. Esse movimento de crescente insatisfação foi detectado no monitoramento de novembro de 2021 e se intensificou no monitoramento realizado em março/22.

A área de atuação municipal que foi mais bem avaliada, na última edição da pesquisa, foi a gestão da pandemia. 37,8% dos entrevistados afirmaram que a performance da Prefeitura do Rio de Janeiro nesse campo foi boa ou ótima. No entanto, também foi a área que apresentou maior queda na avaliação positiva: entre novembro de 2021 e março de 2022 houve uma redução de 16,7 pontos percentuais.

Em seguida, temos a gestão da saúde com o segundo melhor desempenho. Aproximadamente 1/4 dos cariocas declararam que a atuação do governo municipal tem sido boa ou ótima. Porém, assim como no caso da pandemia, as avaliações positivas diminuíram bastante. Nos últimos meses, houve uma queda de 10,8 pontos percentuais.

De forma semelhante, a percepção favorável sobre a gestão da educação também decaiu. Enquanto 32,5% dos entrevistados do monitoramento de novembro de 2021 responderam que a atuação municipal nessa área era ótima ou boa, esse percentual foi de apenas 22,2% no levantamento realizado em março de 2022, apresentando uma diferença de 10,3 pontos percentuais entre as pesquisas. Essa redução na avaliação positiva atual pode ser reflexo do problema recorrente no início do ano letivo que é a falta de professores. São inúmeros relatos de pais, professores e diretores de escolas municipais sobre essa questão.

Quanto à preservação ambiental, a queda na avaliação positiva foi igualmente significante. Em comparação com novembro de 2021, março/22 exibiu um valor 11,3 pontos percentuais menor na parcela de entrevistados que avaliaram essa área da gestão municipal como boa ou ótima.

No tocante à gestão da conservação urbana e patrimonial, 20,2% dos entrevistados a avaliaram como ótima ou boa em março deste ano, mostrando uma diferença de 9,4 pontos percentuais em relação ao monitoramento de novembro.

Esse é um tema muito latente no dia a dia do cidadão carioca, que observa a falta de manutenção que assola as 4 regiões do município: com buracos pelas ruas, praças abandonadas e todo tipo de mobiliário urbano sucateado. São inúmeras as queixas da população que se reflete nessa avaliação pouco positiva.

A gestão da assistência social apresentou a menor queda na avaliação positiva. Sofrendo uma redução de apenas 5,6 pontos percentuais. Contudo, deve-se levar em consideração que a atuação municipal havia sido extremamente mal avaliada no levantamento anterior. Em novembro, menos de 20% dos cariocas julgaram a gestão da assistência social como boa ou ótima. Em março esse valor caiu para 14,3%.

Assim como nos levantamentos anteriores, a gestão dos transportes foi a menos avaliada positivamente em março/22. Somente 7,9% dos cariocas entrevistados afirmaram que o desempenho da Prefeitura nessa área está sendo bom ou ótimo – sendo então a área com menor avaliação positiva do Governo Municipal em março de 2022 e isso se dá em um momento crítico, onde os problemas com o sistema de BRT se agravam e a população vem sofrendo cada vez mais com plataformas e ônibus lotados, longas esperas e ônibus quebrados.

A Prefeitura do Rio está operando o sistema BRT, através de uma intervenção, desde março do ano passado, sob a alegação de descumprimento de obrigações contratuais pelos consórcios. E esse é o tema mais sensível hoje na gestão municipal e, por estar em grande destaque na mídia atualmente, a população como um todo acaba sendo contagiada pela percepção negativa – mesmo entre aqueles que não utilizam o sistema. Isso, com certeza, contribui para uma avaliação não tão positiva do Prefeito Eduardo Paes neste momento.

Em 2022, a Prefeitura deu início a diversos programas de recuperação da cidade, como por exemplo, asfalto liso, fábrica de praças, recuperação de 100 CIEPS e das Clínicas da Família, etc. Nos próximos meses, poderemos avaliar se tais programas contribuirão ou não para uma melhora na avaliação da gestão da cidade do Rio de Janeiro, do ponto de vista da população.

O gráfico abaixo mostra a avaliação em cada área de gestão municipal aqui apresentada nos meses de agosto e novembro de 2021 e março de 2022.

A pesquisa completa encontra-se para download abaixo, com outros dados sobre a avaliação dos cariocas sobre cidade do Rio de Janeiro.

Ana Flávia Assumpção (Diretora de Pesquisa do Instituto Rio21) e Carolina Carvalho (Pesquisadora do Instituto Rio21)

Advertisement

36 COMENTÁRIOS

  1. Eduardo Paes está colhendo o que plantou nos seus dois primeiros mandatos como prefeito. Os sonhos delirantes com Jogos Olímpicos, os gastos excessivos com esse evento, as obras mal feitas e mal planejadas (BRT), as obras feitas com o único propósito de servirem a um evento que dura pouco mais de 15 dias, mas que não trazem benefício de longo prazo para a cidade (Parque Olímpico da Barra, pouquíssimo utilizado), tudo isso levou a cidade a ficar de pires na mão. Muitos culpam o Crivela, que, certamente, foi um péssimo prefeito, mais grande parte das dificuldades que este encontrou vinham de antes dele. Paes, assim como seu antecessor César Maia, de quem Paes é afilhado político, pouco fizeram de bom para o Rio. Ao contrário, gastaram demais, gastaram mal e ajudaram a levar o Rio para o buraco.

  2. Parabéns ao povo carioca pela péssima escolha. Criaram caso com o outro que era evangélico, agora aguenta esse aí de chapeuzinho malandro, egoísta que só pensa nele mesmo e em suas farras. Lamentavel.

  3. Infelizmente o eleitor carioca escolhe há anos majoritariamente e invariavelmente para todos os cargos eletivos, sem exagero, as piores candidaturas, midiáticas, neoliberais, vazias, apelativas e representativas apenas de seus próprios feudos políticos.
    Não por acaso, vive o Rio de Janeiro uma das piores situações econômico-sociais do país, a massificação do empobrecimento e a concentração de poder e de renda.
    Há mais de trinta anos, com isso, a Administração Pública, no Rio de Janeiro em especial, trata apenas de repassar à iniciativa privada erroneamente tudo o que levou muitas décadas, muito suor e muito sacrifício do cidadão-contribuinte para construir, fazendo a alegria dos bem-aquinhoados rentistas e encarecendo ou precarizando ainda mais os serviços públicos.
    Bem, em termos disso estamos fazendo exatamente o oposto que os ditos países mais desenvolvidos.
    Estamos abrindo mão de um modelo de welfare state, que poderia ser o dos países nórdicos, na Europa, para se termos nossa própria versão de oligarco-capitalismo.
    Fim dos tempos.

  4. Se for colocar o turismo na pesquisa, essa administração vai ficar devendo, serão números negativos. O turismo carioca foi aparelhado politicamente, seus cargos foram ocupados por neófitos de plantão, com o interesse único e exclusivo de ficarem na janela eleitoreira.

    • Mas o modelp de Paes de fazer politica é exatamente esse que voce mencionou. É o mesmo do Lula e quadrilha. Eles quando são eleitos, incham os gabintes com parlamentares e parentes de parlamentares, e indicados por estes. Basta você ver o quanto a prefeitura do Rio foi amultuada assim que o Paes entrou. No seu exemplo Arnaldo, voce fala em Turismo… quem está a frente da secretaria? Nada mais nada menos que a irmã do Rodrigo Maia, filha do Cesar Maia. E assim ele vai loteando as outras secretarias e gabinetes. Pra que isso? Justamente pra quando tiverem votações na Camara Munipal, existir maioriapra aprpvar tudo que o prfeitinho quiser. Isso é uma forma indireta de compra de votos. Aí o jogo fica todo a favor do prefeiito, até mesmo na hora da aprovação de contas do governo pelo TCM, fica a maracutaia tpda aprovada, pra nao ter questionamentos depois. É por isso que quabdo se fala em corrupção nas obras do BRT, o Paes enche a boca pra falar que as contas foram aprpvadas pelo TCM na época. E tem como não aprovar? Vai ver quem são os indicados às cadeiras do TCM…. Isso tudo é podre! É ppr isso que o Rio de Janeiro está arrebentado, o Carioca tá se matando pra pagar IPTU altissimo que o Dudu aumemtou, e agora se arrependeu de ter votado nele. Mas agora é tarde meus caros. Tivemos Bandeira de Melo, tivemos Fred Luz… otimas oportunidades de prefeito mas prederiram colocar Crivella e Paes no pareo (carioca tapado). Pelo menos a mumia do Crivela havia prometido baixar o IPTU extorsivo da cidsde que o DUdu Paes colocou, mas acabou o nervosinho da lava jato acabou sendo eleito e o IPTU ao onves de baixar…ainda aumemtou!! IPTU comercial principalmente.. lojas fechadas pela Pandemia, a prefeitura mandou fechar e ao mesmo tempo mandou os comerciantes pagar IPTU de comercios que ela mesma mandou fechar. Como pode? Se virem, agora vao ter que aguentar 4 anos esse corrupto fazendo carnaval duas vezes por ano… que se danem as empresas, ja ficamos 2 anos com a economia fechada, vamos fechar novamente pra carnaval.

  5. Na verdade, 25% é muito alto a popularidade. Diante o assombro que está o Rio e os problemas que continuam sendo empurrados com a barriga, o carioca mostra que é um baita lesado mesmo. O bairro de Jacarepaguá (tenho certeza que outros tbm), está largado literalmente quanto ao transporte público, até as Vans sofrem, algumas linhas foram tiradas principalmente na região do Rio Centro.
    Só tenho uma coisa a dizer, parabéns aos envolvidos, vocês merecem!

  6. Acredito que a popularidade dele esteja baixa, mas esse instituto e essa pesquisa não tem qualquer compromisso com a verdade. Tanto que não tem margem de erro. É uma pesquisa pra dar manchete, como aliás tudo que esse site diário do Rio faz. Não tem compromisso com a realidade.
    Prestem atencao na faixa de renda dos entrevistados. Tem mais gente que ganha mais de 16 de SM do que gente ganhando menos de 1 SM.
    Isso é uma amostra seria e representativa da população carioca? Nos poupem.

  7. Os resultados representam a verdade.
    O fato que deixa-nos perplexos é a falta de continuidade de uma gestão para outra pois todos os temas comentados são recorrentes há anos. Assim, percebe-se que não há planejamento, organização, coordenação e controle. Os instrumentos essenciais da Ciência da Administração.
    Todos estes senhores que estão à frente dos governos, deveriam, obrigatoriamente realizar cursos de
    Administração sejam em nível de graduação ou, pós graduaçâo. Este deveria ser requisito básico para as candidaturas.
    Julio Sergio dos Mares Guia, Msc.

  8. Por enquanto Paes está apenas decepcionando, pois tem falado mais do que cumprido. Mas compará-lo com Crivella (este, sim, o pior prefeito carioca de todos os tempos) é até piada. Estão com saudades da múmia paralítica?

  9. O pior prefeito que nossa cidade já teve pois além de ser corrupto, é hipócrita e não passa de um charlatão. O prefeiro que joga lixo no chão e multa o cidadão que faz o mesmo. O prefeito que aunenta a distância entre as classes sociais pois ao mesmo tempo que beneficia amigos ricos ele prejudica os maia pobres. Libera licenca para construções de luxo em areas ambientais e desabriga demolindo casa dos mais pobres em conunidades carentes. O prefeito que permite o funcionamento e ainda financia empresas ilicitas e até a milícias mas bate em camelô e trabalhadores autônomos. O prefeito que quer deixar a cidade bonita escondendo e eliminando os pobres. Sem contra que nandou fechar todos os bares da cidade e ficou frequentando roda de samba em bares clandestinos que não cumpriram oa decretos que ele meamo emitia. Não sei como o carioca vota em um merda desses e ainda dorme em.paz!

  10. Um enganador fanfarrão, meu neto que tem 14 anos e cursa a nona série na Escola Municipal Joaquim Manoel de Macedo(Ilha de Paquetá) está até agora sem Professor de Português. O negócio dele e dar dinheiro prá Escola de Samba e agora outra fonte que ele já mirou é o Bicentenário da Independência o abandono da Ilha de Paquetá como o seu antecessor então nem se fala. Uma lástima!

  11. Será que um dia esse Povo terá memória política? Vota como se estivesse apostando na corrida de cavalos? Esse prefeito enriqueceu da noite para o dia, amigo de Lula e Cabral…

  12. Eduardo Paes só ganhou porque concorreu com a múmia do Crivella.

    Ainda, o cara quer apoiar o Felipe Santa Cruz para governador do Rio de Janeiro. PORRA!!!!
    Qual o preparo do Sr. Felipe Santa Cruz para governar o Estado do Rio ? NENHUM.

    Você já andou de ônibus no RIO, impressiona a baixíssima qualidade: sem ar condicionado, frota velha, motorista mal educados. Será que um dia vou ter que meter porrada num motorista para ele dirigir sem freadas bruscas, sem falar no celular? Será?

    Basta de tantos políticos ruins …. VAMOS TROCAR TODOS

  13. Não sei se dou “bem feito!” Para os cariocas ou se lamento profundamente… Verdade é que não há boas opções na casa do homem branco, vulgo cidade do Rio de Janeiro. Mas outra verdade é que os caras pálidas e bronzeadas não têm o hábito de fazerem boas escolhas; então eis o veredicto: bem feito!

  14. Eduardo Paes, vulgo nervosinho da lava jato, é conhecido como a caneta forte do IPTU. Revisou a tabela ddo IPTU da cidade inteira, arrebentou com o bolso do carioca. Aí agora que os imóveis estão com valores na lona por causa da economia, a tabela do prefeitinho não atualiza!!! Só atualiza pra cima, pra baixo eles fingem que não vêem. Dudu Paes, LulaLadrao e Cabral: o trio imbatível da lava-jato. Antes eles se beijavam, hoje pra tentar se eleger eles fingem que não se conhecem.

  15. Já deveria ter deixado a política e entrado no mundo do samba, um verdadeiro enganador, já deu, não consegue engrenar na vida política, não passa nunca do executivo municipal, ainda tem o caso de corrupção com Lula e o filho do Lula, que esse assunto
    está estampado em livro.

  16. Esse canalha festeiro só quer saber de réveillon, inaugurar pracinha, carnaval, esse monstro acabou com 99% do Rio de Janeiro no outro mandato e agora retornou para acabar com o que restou do RJ, esse muquirana acabou com as linhas de ônibus que saíam de bangu e vila Kenedy que iam até o largo da barra para colocar esses BRTS que é para inglês ver,
    O filho do Sérgio Cabral ameaçou ele de denunciá-lo, é melhor esse cafajeste pedir para sair da prefeitura.
    O safado só faz melhorias em bairros da zona sul e zona oeste (barra).

  17. Impressionante como ainda tem 25% do povo carioca aprovando Dudu.
    A esperança é que essa pesquisa tenha sido feita pela mesma empresa que coloca o Lula vencedor no primeiro turno.

  18. Prefeito midiático que além de quebrar as empresas de ônibus do município (sim elas começaram a quebrar na gestão dele com tarifas reduzidas e benefícios ampliados),fora o fato de que sempre disse que não dava subsídios para transporte de ônibus),agora ele quer transformar o município em empresário de transporte sobre pneus(praticamente recriou a falecida CTC que cuida da ENCAMPAÇÃO do BRT(lembram da encampação de ônibus no governo Brizola?).Aliás também quer ser empresário da saude(Hospital do Olho).Enfim tudo para aparecer.

  19. A gestão da assistência social é ponto fraco da administração municipal e estadual. A Zona Sul está com milhares de moradores de rua, desocupados, pedintes, drogados, ambulantes, e rapazes que vendem balas de forma invasiva e agressiva. Não se pode dar um passo sem ser abordado por eles. Durante à noite não se consegue dormir, devido às gritarias, arruaças e desordens promovidas pelos moradores de rua que ocupam as calçadas. Quem precisa acordar cedo para trabalhar e estudar não pode ter direito ao merecido descanso. É comum ver em pleno meio-dia, rechonchudos moradores de rua estirados dormindo nas esquinas, em frente a prédios e estabelecimentos comerciais. E nada é feito. Dizem que muitos pedintes que atuam na ZS são trazidos de kombi de bairros distantes e deixados aqui de manhã bem cedo para exercerem esta atividade. O direito de ir e vir é inquestionável, mas todo direito deve ser exercido sem que haja prejuízo para o outro. A insatisfação com a falta de solução para este problema deverá se refletir nas urnas da ZS nos próximos pleitos.

    • Luiz, concordo integralmente com o que você disse, mas há um problema jurídico grave a esse respeito. o STF/STJ entende que não é possível fazer a internação compulsória desses moradores de rua, então mesmo que a Prefeitura os recolha, eles voltam para as ruas. E isso precisa mudar urgentemente. São pessoas fora de si, com condutas violentas muitas das vezes. A internação deveria ser compulsória, ainda que temporária.

      • Nisso concordo com o Pedro. Tenho visto as equipes da Assistência Social percorrerem as ruas do Centro com frequência (coisa que nunca vi ser feita na gestão de Crivella), convidando os moradores de rua a irem para abrigos, mas realmente a lei impede interná-los compulsoriamente, o que obriga a prefeitura a “enxugar gelo”.

  20. Que esperar de bom nessa gestão que prioriza o midiático, o espetáculo e o espetaculoso, e que acentua os equívocos de sua primeira gestão, ao insistir, por exemplo, em BRTs e seus mal-fadadas vias expressas, BRS, ônibus (com ou sem ar condicionado) em detrimento de um planejamento estratégico de longo prazo, visando à expansão da malha metroviária, sobretudo via metrôs e estações subterrâneos, como solução definitiva. Insiste ainda modelos privatistas em Administração Pública, os quais sobressaem como mais anacrônicos os da Saúde Pública,  através de terceirizações e organizações ditas “sociais”.
    Vive o Rio de Janeiro uma sucessão de péssimas gestões municipais, já de longa data, e com isso um esvaziamento e decadência surpreendentes. Bairros inteiros da dita “Cidade Maravilhosa”, pelo desprezo histórico dessas sucessivas administrações a rigor não a poderiam compor, pois são antes parte significativa da cidade integrante do que alguém, há tempos, muito apropriadamente rotulou de “Rio Esquecido”: sem calçadas decentes, sem lazer público, sem segurança pública, sem arborização, sem iluminação pública, sem oportunidades, entrecortados de vias expressas, decadentes, depreciados, sem comércio, sem políticas públicas, sem repartições e serviços públicos, abandonada. Há assim um vazio completo e histórico de compromisso com o desenvolvimento e com a qualidade de vida de bairros inteiros do Rio de Janeiro ante a visão míope de quem percebe a “Cidade Maravilhosa” como sendo apenas composta de três regiões: Barra, Centro e Zona Sul. O resto, bem, o resto na visão desses míopes, é a apenas o resto. Jamais seriam capazes de enxergar, compreender e valorizar a História, a Cultura e a Economia locais.

  21. Rio de janeiro precisa de gestor sério, que trabalhe pela Cidade. Gestão pública não é lugar para celebridades e a cidade não pode se transformar num sambodromo, cidade totalmente abandonada, mal iluminada, mal pavimentada, passeios públicos sem pavimentação e mobilidade. Rios lotados de lixo, esquinas se transformando em concentrarão de viciados…….Rio de janeiro – cidade abandonada e sem ordem.

  22. A obras de recapeamento asfáltico estão muito ruins. Além da conservação urbana. Paes nunca foi um bom gestor, se deu bem graças ao dinheiro do Lula. Mesmo assim, muitas obras não foram feitas na sua última gestão. Gosta muito de aparecer no Twitter em tom debochado. Gestor sério, não perde tempo batendo boca ou em rede social, mas trabalha com afinco, a fim de satisfazer o cidadão.

  23. Excelente trabalho, que resulta em sinceridade e continuidade. Aguardo com ansiedade que o Diário do Rio consiga, a partir da opinião demonstrada pela sociedade carioca que se ofereceu a opinar, uma manifestação por parte da administração municipal. Os números mostram um derretimento das expectativas e se vislumbra uma realidade sombria para o futuro do Rio e já é mais que hora da gestão Paes se comprometer e mostrar capacidade de entregar dentro dos dois anos e oito meses que restam do mandato um mínimo do que foi prometido em 2020 para o período 2021/24. Os moradores do Rio merecem essas respostas.

  24. O Paes pensava que seria eleito governador em 2018

    O Paes pensava que a bomba relógio fosse explodir no colo do vigarista do Crivella.

    Mas o vigarista do Crivella conseguiu atrasar os ponteiros da bomba relógio criada pelo Paes.

    O Paes está visivelmente arrependido de ter vencido a eleição para prefeito.(parece o Collor)

    A esperança do Paes é o Amigão LULA ser eleito presidente.

    Se o LULA não se eleger,a bomba relógio vai estourar no colo do Paes e ele vai ser considerado o pior prefeito da cidade do Rio de Janeiro.

    O Crivella e o Saturnino Braga vão ser considerados melhor que o Paes.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui