Bolsões d'água no Jardim Botânico - Foto: Reprodução/TV Globo

O Rio de Janeiro foi atingido por uma forte chuva nesta segunda-feira (13/01). Embora ela tenha dado uma pausa, o município continua em estágio de atenção, desde às 5h50. Diversos pontos de alagamento foram registrados na cidade.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura (COR-Rio), em ao menos duas estações do Sistema Alerta Rio houve registro de 10mm num período de 15 minutos.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

No início da manhã, alguns bairros da Zona Sul, como o Jardim Botânico, já registravam bolsões d’água. Devido à formação de bolsões d’água, a Avenida Brasil sofreu interdições em trechos do Caju, Manguinhos, Parada de Lucas e Bonsucesso.

Por conta do acúmulo de água, os acessos ao Humaitá e à Avenida Borges de Medeiros, na saída do Túnel Rebouças, foram fechados. Às 6h45, as saídas para a Rua Jardim Botânico e para a Avenida Epitácio Pessoa continuavam abertas.

Entretanto, a Avenida Epitácio Pessoa, por volta das 7h55, apresentava bastante alagamento no sentido Leblon-Corte do Cantagalo. Equipes da Comlurb foram enviadas à região para ajudar no escoamento da água dos bueiros. A orientação aos motoristas era seguir pela orla, que tinha trânsito livre nesta manhã.

Flagrante de alagamento na Autoestrada Lagoa-Barra na manhã desta segunda (13/01) – Foto: Reprodução/TV Globo

Segundo o Alerta Rio, choveu 75,6 milímetros na região da Rocinha nas últimas 24 horas, representando 43% do esperado para todo o mês de janeiro, que é de 174,3 milímetros.

Em alguns locais, como nas comunidades do Pavão-Pavãozinho e do Cantagalo, as sirenes de alerta foram acionadas.

Para as próximas horas, a previsão de pancadas de chuva forte na cidade continua, principalmente na orla do município.

1 COMENTÁRIO

  1. O limite de chuva “esperado” para os meses no Rio de Janeiro tem que ser atualizado imediatamente. É logicamente impossível que todo ano chova mais que o esperado e que ninguém atualize o que se espera, e portanto atualize também as medidas de contenção.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui