Foto: Rodolfo Santos/Getty Images

Nesta quarta-feira (07/04), as aulas presenciais foram retomadas no Rio, após briga judicial para conseguir a autorização. O presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, atendeu ao pedido da prefeitura e derrubou a liminar que impedia as aulas presenciais. No entanto, vereadores devem recorrer à decisão.

O secretário Municipal de Educação, Renan Ferreirinha, afirma que a reabertura foi validada pelo Comitê Científico da Prefeitura e segue todos os protocolos sanitários.

O Comitê Científico da Prefeitura recomenda que a “escola deve ser a última a fechar e a primeira a reabrir”. E é exatamente isso que está sendo feito, após 10 dias de medidas mais restritivas“, disse em publicação no Twitter.

Na segunda-feira (05/04), o prefeito Eduardo Paes publicou nas redes sociais uma nota do Comitê Científico da Prefeitura falando sobre a volta às aulas.

Sobre o protocolo sanitário, também na segunda-feira, Ferreirinha afirmou que “o protocolo prevê rodízio de alunos para garantir distanciamento, redução do turno das escolas para evitar o uso do transporte público em horários de pico, etc. Além disso, o retorno é facultativo para os alunos e pessoas do grupo de risco devem permanecer somente no remoto“.

As aulas no Rio haviam sido suspensas na noite do último domingo (04/04), após liminar concedida pelo juiz plantonista Roberto Câmara Lace Brandão. No entanto, na terça-feira (06/04), o Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Estado (TJRJ) atendeu ao recurso da Prefeitura e determinou o retorno das aulas presenciais na capital fluminense.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui