Foto: (Divulgação)

O fim da produção da Ford no Brasil ligou o sinal de alerta no Governo do RJ que iniciou nesta semana uma série de reuniões com montadoras de veículos com unidades no Rio de Janeiro. O objetivo dos encontros é discutir alternativas para a sustentabilidade dos negócios e a manutenção dos empregos no território fluminense.

O foco está no Polo Automotivo do Médio Paraíba, com cerca de 200 empresas, como MAN Latin America (Volkswagen), Nissan/Renault, Jaguar/Land Rover, Hyundai e Peugeot-Citroën, e oito mil funcionários. O primeiro encontro foi realizado nesta quarta-feira (13/01), com a Jaguar.

O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Leonardo Soares, recebeu os representantes da empresa inglesa, que possui fábrica em Itatiaia. Segundo os executivos da companhia, nos próximos anos, o potencial de investimento adicional da Jaguar/Land Rover no estado pode chegar a R$ 19 milhões. A montadora está se comprometendo a gerar mais 400 empregos diretos destinados à planta industrial.

“Vamos encontrar soluções comuns que atendam o estado e montadoras. O fechamento de uma fábrica representa impactos sociais significativos, com a perda de empregos, diretos e indiretos. Além disso, tem como consequência a queda na arrecadação do Estado”, explica Soares.

O Rio de Janeiro tem o segundo maior polo do Brasil em número de indústrias.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui