De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre março e outubro deste ano, a apreensão de drogas nas rodovias do Rio aumentou, mesmo com a pandemia de Covid-19.

Entre o dia 13 de março e a última semana, a quantidade de cocaína apreendida sofreu um aumento de 321% se comparada com o mesmo período do ano anterior. Durante este ano 1,3 tonelada da droga já foi apreendida. Já a quantidade de maconha encontrada foi de cerca de 12 toneladas.

No último sábado (17/10), a PRF interceptou o transporte de 750 kg de maconha em Seropédica, na Região Metropolitana do Rio. No começo de outubro, os agentes encontraram meia tonelada de cocaína em dois veículos em Resende, no Sul do Rio. Em entrevista ao Bom Dia Rio, o porta-voz da corporação, José Hélio Macedo, afirmou que o destino dessas grandes quantidades de entorpecentes era a venda e o consumo no município do Rio.

A PRF informou que quadrilhas adotaram novas táticas para o transporte de drogas. Uma delas é a mudança de rotas. Como a Dutra é o caminho mais natural do tráfico, as quadrilhas estão buscando rotas alternativas para evitar a apreensão. Segundo José Hélio, esses novos caminhos têm sido identificados e essas apreensões têm sido realizadas, muitas vezes em veículos de passeio, ônibus de turismo, veículos de cargas e até mesmo transportado por famílias.

De acordo com o porta-voz da PRF, a apreensão dessas drogas é uma forma de barrar o lucro de traficantes e narcomicilianos. Ele reforça ainda que o trabalho de inteligência é fundamental para a apreensão das drogas e para identificar as rotas alternativas.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui