Lounges em festival na Inglaterra | Foto: Divulgação / Virgin Money Unity Arena / David Wala

Os espaços culturais e as casas de show tiveram que se reinventar e pensar em novas formas de receber o público por conta da pandemia do coronavírus, devido á necessidade do distanciamento social para evitar o contágio. Uma das ideias que surgiram foi agrupar a plateia em “lounges”. A Virgin Money Unity Arena, na Inglaterra, já experimentou o novo formato para shows e recebeu aproximadamente 2,5 mil pessoas divididas em 500 “cercas” 

A Jeaunesse Arena, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio estuda a possibilidade de adotar a ideia. Os “lounges” seriam áreas cercadas em que as pessoas que vão assistir aos shows juntas fiquem no mesmo lugar, sem contato com outros grupos. Cada um dos lounges abrigariam quatro ou cinco espectadores, no máximo, e ficariam longes dos outros visitantes. A ideia é copiar um modelo já testado em outros países e extinguir as aglomerações dos shows ao vivo.

As pessoas vão parar, sair do carro, e a gente vai trabalhar lounges na área externa. Teremos uma fase de shows open air com lounges. É uma versão antes do evento propriamente dentro da arena. A gente acredita que semana que vem esta operação será liberada”, Sílvia Albuquerque, diretora da Jeunesse Arena contou ao portal de notícias G1.

Horários de chegada e saída serão escalonados. Haverão aplicativos para organizar uma fila para ir ao banheiro e pedir comida nas mesas sem criar aglomeração, assim como já foi havia sido adotado nos drive-ins.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui