brasao-da-arquidiocese-do-rio-de-janeiroHoje, 25/10, circulou um documento em que 13 padres católicos do Rio de Janeiro, além de outras lideranças católicas, declaravam apoio a candidatura de Marcelo Freixo (PSol). No documento diziam que a candidatura de Freixo “é a que mais sintoniza com a construção de uma cidade mais justa, fraterna e igualitária.” O que foi compartilhado, obviamente, por vários militantes da campanha de Freixo que não devem entrar na Igreja desde o seu batizado.

Pois, no fim desta noite, 25/10, a Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, emitiu uma nota de esclarecimento desautorizando estes padres e líderes. A nota, assinada pelo Arcebispo do Rio, o Cardeal Dom Orani Tempesta, que eles não tem autorização da diocese para indicar qualquer candidato. E diz mais, em um ataque indireto a Freixo:

Não é possível compactuar com posições que entram em confronto com princípios contrários aos valores cristãos, tais como o respeito à vida e a clara oposição ao aborto e à eutanásia; a tutela e a promoção da família, fundada no matrimônio monogâmico entre pessoas de sexo oposto e protegida em sua unidade e estabilidade, frente às leis sobre o divórcio; o tema da paz, que é obra da justiça e da caridade, e que exige a recusa radical e absoluta da violência, anarquismo e terrorismo. Devem ser reafirmados o acolhimento e a tutela com relação ao ensino religioso nas escolas além dos outros temas explicitados nas orientações referidas.

Portanto, o voto do católico só poderá assim ser considerado se os programas dos candidatos merecedores desse voto também estiverem em comunhão com os princípios humano-cristãos.

Presumo que quem assinou o tal manifesto em apoio a Freixo terá sérios problemas com o Arcebispo.

Leia a nota completa:

Nota de esclarecimento

A Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, diante da manifestação pública de alguns membros do clero e do laicato, esclarece que não autorizou ninguém a falar em seu nome, nem dos padres, tampouco em nome de movimentos, pastorais, associações e paróquias acerca do atual processo político carioca. As pessoas podem se manifestar pessoalmente e arcar com as consequências, mas não podem falar por quem não foram autorizadas. Tampouco têm autorização da autoridade diocesana para indicar qualquer candidato aos cargos públicos, como aconteceu nessa recente manifestação, na qual indicam um candidato para o segundo turno das eleições municipais da cidade do Rio de Janeiro.

A Arquidiocese reafirma sua posição de organismo apartidário, que defende os princípios da Igreja Católica de acordo com as orientações que assumidas pelo Regional Leste 1 da CNBB e das quais foi dada ampla divulgação. Não é possível compactuar com posições que entram em confronto com princípios contrários aos valores cristãos, tais como o respeito à vida e a clara oposição ao aborto e à eutanásia; a tutela e a promoção da família, fundada no matrimônio monogâmico entre pessoas de sexo oposto e protegida em sua unidade e estabilidade, frente às leis sobre o divórcio; o tema da paz, que é obra da justiça e da caridade, e que exige a recusa radical e absoluta da violência, anarquismo e terrorismo. Devem ser reafirmados o acolhimento e a tutela com relação ao ensino religioso nas escolas além dos outros temas explicitados nas orientações referidas.

Portanto, o voto do católico só poderá assim ser considerado se os programas dos candidatos merecedores desse voto também estiverem em comunhão com os princípios humano-cristãos.

Diante da perplexidade gerada por tal manifestação já divulgada pelas mídias sociais, ocasionando o escândalo da desunião, a Arquidiocese de São Sebastião Rio de Janeiro pede a união de todos no Senhor Jesus e a contínua disponibilidade para a missão evangelizadora numa Igreja em saída, que caminha junto com seus pastores.

Da Cúria Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro, aos 25 de outubro de 2016.

Orani João, Cardeal Tempesta, O.Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

+ Antônio Augusto Dias Duarte Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, RJ

+ Roque Costa Souza Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, RJ.

+ Luiz Henrique da Silva Brito Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, RJ.

+ Assis Lopes Bispo Auxiliar Emérito da Arquidiocese do Rio de Janeiro, RJ.

+ Karl Josef Romer Bispo Auxiliar Emérito da Arquidiocese do Rio de Janeiro, RJ.

Padre Cláudio dos Santos

Vigário Episcopal Norte

Padre Felipe Lima Pires

Vigário Episcopal Oeste

Padre Henrique Jorge Diegues

Vigário Episcopal Sul

Padre Jorge Pereira Bispo

Vigário Episcopal Santa Cruz

Padre Nivaldo Alves dos Junior

Vigário Episcopal Suburbano

Padre Robert Josef Chrszcs

Vigário Episcopal Jacarepaguá

Padre Wagner Toledo Moreira

Vigário Episcopal Urbano

Padre Alberto Gonzaga de Almeida

Vigário Episcopal Leopoldina

D. Roberto Lopes

Vigário Episcopal para os Institutos Vida Consagrada

Monsenhor Joel Portella Amado

Coordenador Arquidiocesano de Pastoral

Cônego Marcos William Bernardo

Vigário Episcopal para a Comunicação Social e Cultura

Cônego Manuel de Oliveira Manangão

Vigário Episcopal para a Caridade Social

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui