Arrecadação do turismo no Rio supera os R$ 50 milhões no verão 2021/2022

O setor foi um dos mais afetados pela pandemia, mas vem mostrando uma recuperação; em dezembro de 2021 e março de 2022 ficou apenas 11,8% abaixo do nível pré-pandemia

Foto: Prefeitura do Rio

Relatório do Painel do Turismo Carioca revela que a cidade do Rio de Janeiro arrecadou R$ 52,5 milhões em ISS do setor de turismo no último verão, quase o dobro do registrado no mesmo período na última temporada (R$ 27,2 milhões). Os dados são de uma publicação da Secretaria Municipal de Turismo (SETUR) em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS).

Chicão Bulhões, ex secretário da SMDEIS, disse que o setor de turismo terá um crescimento ainda maior quando a pandemia mundial for finalmente encerrada. “O turismo tem uma capacidade imensa para voltar muito rápido, mas esse retorno será proporcional ao controle da pandemia. Ainda há um potencial ‘represado’, mas sabemos que o turismo será uma alavanca de retomada importante. Quando o cenário de pandemia recitar oficialmente no cenário global, o Brasil e o Rio precisarão estar prontos para se posicionarem”, completa Chicão.

O secretario municipal de Turismo, Antônio Mariano, ressalta que o turismo no Rio precisa ser valorizado pelo poder público e ainda disse que os dados servem, e são importantes, para elaborações de políticas públicas e objetivas para desenvolver o setor.

O setor, que foi um dos mais afetados pela pandemia, começou a se recuperar em meados de 2021, com a chegada da vacina e a gradual abertura da economia. Puxados principalmente pelo Réveillon e pelo Carnaval, que apesar de não terem as celebrações habituais atraíram um grande número de turistas para a cidade, a arrecadação de ISS de serviços relativos à hospedagem, turismo, viagens e congêneres entre dezembro de 2021 e março de 2022 ficou apenas 11,8% abaixo do nível pré-pandemia (R$ 59,5 milhões, no verão 2020).

O ex secretário de Turismo, Bruno Kazuhiro, falou que essas arrecadações pós pandemia eram esperadas pela secretaria desde 2020. “Ficamos felizes que esta receita para o município se concretizou, porque esse dinheiro será reinvestido em qualidade de vida para a população. O turismo não é apenas uma imagem da cidade, ou algo para deixar, unicamente, um turista feliz, o turismo é fundamental para geração de rendas, empregos e arrecadações na cidade do Rio”, completou Kazuhiro.

O pico pré-pandemia foi em março de 2020, com a arrecadação nos 12 meses anteriores de R$ 154,8 milhões. A partir do mês seguinte, até abril de 2021, caiu para R$ 51,4 milhões, 1/3 do valor anterior. Em maio de 2021, a tendência passou a ser positiva, fechando os últimos 12 meses terminados em março de 2022 em R$ 108,8 milhões, aproximadamente 30% abaixo de dois anos antes.

As duas principais festas da cidade, réveillon e carnaval, foram as que mais sentiram a diferença de arrecadação e, consequentemente, a recuperação. A comemoração da chegada de 2020 gerou R$ 12,8 milhões de ISS turismo para os cofres públicos, com uma queda de 43% (R$5,6 milhões) no ano seguinte. Já a virada de 2021 para 2022 arrecadou R$ 11,6 milhões, 107,1% a mais do que a anterior e 9,4% abaixo da última virada pré-pandemia (2019/2020).

Já em relação ao carnaval é importante lembrar que a pandemia chegou ao país após a data em 2020 e impediu a realização de qualquer festejo em 2021. Com isso, no primeiro ano a arrecadação foi de R$ 18,9 milhões, contra R$ 8,8 milhões no ano seguinte. Seguindo a tendência de alta, em fevereiro de 2022 a arrecadação voltou a subir para R$ 17,5 milhões, mesmo sem os blocos oficiais.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui