Imagem meramente ilustrativa do Bonde de Santa Teresa (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

A AmeSanta, Associação que representa o Polo Gastronômico, Cultural e Turístico de Santa Teresa, entregou à Prefeitura um documento que apresenta demandas do bairro. O objetivo da instituição é buscar melhorias que se harmonizem com a preservação dos patrimônios natural, artístico, arquitetônico e com a história do local.

A lista de demandas se divide em oito tópicos, que abordam as necessidades de Santa Teresa em diversas áreas. O primeiro assunto é “Iluminação e Segurança”. O documento destaca o elevado índice de assaltos a pedestres, carros, casas e estabelecimentos comerciais no bairro e pede por soluções.

Solicitamos, portanto, a conversão da iluminação pública para pontos de LED que permita a inclusão de serviços de automação (sempre que possível respeitando o design adequado à identidade arquitetônica local) […] Também se faz importante a instalação de câmeras de segurança, para coibir o crime e facilitar a ação da polícia“, diz o texto.

Vale lembrar que neste sábado, Santa Teresa ganhou três bases fixas do projeto ‘Bairro Seguro’. O programa irá oferecer cinco viaturas para fazer patrulhamento 24 horas no bairro. A área tem cerca de cinco quilômetros quadrados e possuirá um esquema diferenciado de monitoramento, devido às suas condições geográficas, topográficas e socioeconômicas.

Outro ponto citado no documento é “Acessibilidade e visibilidade arquitetônica”. O texto pede o aterramento dos cabos de energia, telefonia e fibra ótica, e a realização de um estudo para um novo ordenamento dos postes, de modo a restaurar o patrimônio arquitetônico e paisagístico do bairro, e liberando as calçadas para a livre circulação
de pedestres, mesmo aqueles com necessidades especiais.

Diz ainda que essa troca deve ocorrer preferencialmente no centro comercial do
Polo, que compreende os trechos que que vão dos Arcos da Lapa até o Largo do Curvelo, do Largo do Curvelo até o Largo das Neves e do Largo do Guimarães até o Vista Alegre.

Dois dos tópicos abordados dizem respeito aos eventos. Um deles pede a inclusão do Aniversário de Santa Teresa, dia 15 de outubro, no Calendário Oficial da Cidade. O segundo, fala sobre a criação do “Natal Luz” e sobre o Calendário de Eventos do Polo.

Solicitamos a Prefeitura que, na mesma data [Natal], ilumine alguns de seu aparelhos no bairro, como o Centro Cultural Parque das Ruínas, o Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, o Posto de Saúde Hernani Agrícola, o Casarão dos Prazeres, a Escola Municipal Machado de Assis e a Região Administrativa”, diz o texto, que completa pedindo apoio ao Calendário Oficial de eventos do Polo Gastronômico, Cultural e Turístico de Santa Teresa.

Sobre “Corredor Cultural e Turismo”, o documento solicita o reconhecimento dessa vocação do bairro e sua inclusão no Plano Municipal de Turismo, no Corredor Cultural do Centro e no mapa dos roteiros turísticos da RioTur (gastronômico, históricos,
arquitetônico, de cultural, de grafites).

Além disso, também foi abordada a situação dos espaços públicos de Santa Teresa: “o bairro dispõe de poucos e pequenos espaços públicos destinados ao lazer e a convivência de seus morados. A principal praça do bairro, Odilo Costa Neto, encontra-se degradada, com equipamentos deteriorados pelo tempo. […] Outra demanda é o fechamento para carros, da Rua Paschoal Carlos Magno, no primeiro domingo do mês, para que sirva de área de lazer, ou em outra data, conforme o calendário de eventos do Polo”.

Encerrando o documento, o texto destaca que o bairro também tem sofrido com construções irregulares e os problemas de mobilidade da região, com a falta de transporte público.


5 COMENTÁRIOS

  1. Boa iniciativa espero que cumpram todos os pedidos, e que não vire ato politico eleitoreiro Santa Tereza precisa e deve ser valorizada em todos os sentidos.

  2. Bom dia, sras e srs, sou taxista, rogo q faziam uma campanha para tentarmos melhorar o trânsito na cidade, chamando a atenção de motoristas q em marcha lenta trafegam sempre pela pista da esquerda, atrapalhando o escoamento do trânsito.

  3. Pronto falei: Lí anteriormente que os moradores de Santa Teresa não querem Segurança Presente que parece o deputado estadual Rodrigo Amorim quer implantar.
    Tem associações em Santa Teresa totalmente políticas, e alguns deputados do PT que parece nem moram mais no bairro que querem ser donos do local. Nunca escutam os moradores.
    Não admitem ligação com os administradores da Prefeitura.
    Sofre com os serviços todos os moradores.
    Cada um de seus moradores agem por conta própria, seja para tapar um buraco, a luz no poste, limpeza, Posto de Saúde, segurança, etc.

    De olho! Conheço isso aqui há anos, moro na área.

  4. Bom dia, faltou se comprometer a respeitar o limite de som da legislação, não estacionar e nem colocar mesas em via pública. Não fazem tratamento acústico e tornam a vida dos moradores num inferno.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui