maracanaGastar R$ 1 Bilhão para uma reforma do Maracanã já é um absurdo, além da chance dela atrasar tanto que é capaz de entrar um aditivo ou outro. O pior é que por ser tombada pelo IPHAN pode o tornar impedido para este tipo de obras, é a opinião da vereadora pelo PV, Sonia Rabello, que também é professora de direito administrativo da UERJ. uma das maiores autoridades do país em Tutela Jurídica do Patrimônio Cultural e já fez parte do Conselho Consultivo do IPHAN.

Sobre essa questão será realizado no dia 28 de Julho, 5a feira, 14 hs, uma audiência pública pelo Ministério Público Federal (MPF), em que se discutirá os impactos das obras e sua preservação como patrimônio cultural da cidade e dos torcedores.

Convocada pelo procurador, a audiência “Maracanã: Presente e Futuro” tem entre os convidados, além de Sonia Rabello, o superintendente do IPHAN no Rio de Janeiro, Carlos Fernando de Souza, o diretor-presidente da Empresa de Obras Públicas (EMOP), Ícaro Moreno Jr., o presidente do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 (COL), Ricardo Teixeira, a ministra da Cultura, Ana Buarque de Hollanda, o presidente da Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Rio de Janeiro (SEAERJ), Eduardo Konig, deputado federal Otávio Leite, o presidente da Frente Nacional dos Torcedores (FNT), João Hermínio Marques, os jornalistas Lúcio de Castro (ESPN) e Fernando Molica (O Dia) e demais membros da entidade civil.

A audiência será no auditório da sede da Procuradoria da República/RJ, na a Av. Nilo Peçanha, 31, 6º andar. A participação do público será limitada às vagas no auditório.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui