Foto Cleomir Tavares / Diario do Rio

As aulas presenciais no Rio que voltariam apenas nesta terça, 6/4, de acordo com decreto da Prefeitura do Rio publicado na sexta-feira, 2/4, foram suspensas por uma decisão liminar dada pelo juiz Roberto Câmara Lacé Brandão durante o plantão judiciário e da qual cabe recurso.

A decisão que afeta tanto as escolas públicas quanto as privadas, foi dada em ação impetrasa pelo PSol e pelo PT, que são contra o retorno das aulas e a favor de mais restrições ao comércio e à circulação de pessoas em geral. O prefeito Eduardo Paes (DEM), por outro lado, vem dizendo que as escolas devem ser sempre as últimas coisas a fechar, e as primeiras a abrir.

Na sentença, o juiz afirma que “a precipitação da volta às aulas presenciais, nesse contexto, enseja um aumento desarrazoado da elevação do risco de contágio, tanto no que tange aos alunos e seus familiares, como também no que diz respeito à classe dos professores e demais profissionais envolvidos na atividade de ensino“.

O vereador William Siri (PSOL) comemorou nas redes sociais:

Outros políticos do Psol comemoraram. Até a publicação desta matéria, nem a Prefeitura do Rio, o prefeito Paes ou o Secretário de Educação, Renan Ferreirinha fizeram nenhum tipo de pronunciamento.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui