Foto: Divulgação

O antigo prédio da Golden Cross, na rua Morais e Silva, 40, no Maracanã, imponente pelos seus 18 andares e 16.600 metros quadrados de área construída, abrigará o novo campus da Estácio, que receberá investimento de R$ 20 milhões. Com capacidade para receber mais de 10 mil alunos, o prédio tem potencial para ser o maior campus da instituição no Brasil e ofertará mais de 120 cursos nas modalidades presencial, semipresencial, digital, flex e pós-graduação, com destaque para as graduações de Odontologia e Medicina Veterinária, que serão ofertadas pela primeira vez na Zona Norte.

O novo campus começa a operar no segundo semestre, com a transferência de mais de 8 mil alunos dos campi João Uchoa e Praça XI. Segundo a Estácio, o movimento é estratégico, pois vai ampliar sua atuação na região e oferecer melhores condições para os estudantes. A Universidade destacou ainda que após a transferência das operações, a unidade Estácio Praça XI será devolvida ao proprietário e o espaço do Campus João Uchôa não ficará abandonado, pois a instituição de ensino negocia outras ações.

Adriano Pistore, vice-presidente de Operações Presenciais da Estácio, destaca os ganhos estratégicos com o novo campus: “A Estácio tem um trabalho contínuo de monitoramento de oportunidades, sempre visando melhorar instalações e oferecer melhores condições de infraestrutura, segurança, transporte e serviço para seus alunos. O novo campus Maracanã, muito bem localizado, próximo às principais vias de transporte e comércio da região, será um marco para a Estácio no Rio de Janeiro”.   

O campus Estácio Maracanã terá infraestrutura de ponta para os veteranos e calouros, além de contar com mais serviços, maior mobilidade e segurança. O projeto de mudança já foi apresentado para toda a comunidade acadêmica, sendo bem recebido por docentes, colaboradores e alunos. Segundo a universidade, uma pesquisa foi realizada e mostrou que a mudança é favorável para 97% dos alunos, que têm o metrô, trem e ônibus como principais meios de locomoção para a universidade.

A nova unidade terá salas de aula modernas e já adaptadas para uso de tecnologia, laboratórios novos, com alta tecnologia, auditórios e contará ainda com uma ampla área de lazer e convivência, com serviços e alimentação, não só para alunos, mas para toda a região. Na praça de alimentação, o campus terá um espaço aberto e moderno com restaurantes, bikefoods, foodtrucks, co-work e academia, entre outros serviços. O objetivo é transformar o espaço no principal polo comercial da região, com um mix que atenda os diferentes públicos.  



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Larissa Ventura

Jornalista, radialista e produtora de conteúdo, apaixonada por cultura, turismo e pelo Rio

4 COMENTÁRIOS

  1. O local é muito bom e conta com fartos meios de transportes coletivos (metrô, trens e ônibus). Deixa a desejar apenas pelo fato do estacionamento próprio do prédio, insuficiente para atender uma universidade, exigir que grande parte dos alunos (acredito que no mínimo 50%) irão de carro para a universidade e terão que estacionar nas ruas de entorno, o que poderá causar sérios transtornos como acontece em dias de jogos no Maracanã, não só para estacionar mas também para chegar até a universidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui