O jornal O Dia faz todo mês um balanço dos parlamentares cariocas (e fluminenses), seja ca ALERJ, na Câmara Municipal ou na Câmara Federal. É feita uma lista do parlamentar mais ausentes e mais presente, além de uma lista de boas e más idéias destes parlamentares.

Se me lembrar vou trazer esta lista aqui para o blog.

CÂMARA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO

A MAIS AUSENTE: PASTORA MÁRCIA TEIXEIRA (PR)
A segunda vice-presidente da Câmara Municipal não compareceu a 4 das 9 sessões deliberativas do mês. Ela não foi localizada para dar explicações, mas diz em seu site que viajou para o exterior na segunda-feira.

OS MAIS PRESENTES
Bencardino, Carlo Caiado, Celio Lupparelli, Leila do Flamengo, Paulo Cerri, Romualdo Boaventura (DEM), Lucinha, Luiz Guaraná, Patrícia Amorim, Teresa Bergher (PSDB), Charbel Zaib, Nereide Pedregal, Sami Jorge (PDT), Carlos Bolsonaro (PP), Chiquinho Brazão (PMDB), Carlos Eduardo (PSB), Eliomar Coelho (PSOL), Luiz André Deco (PR) e Stepan Nercessian (PPS) foram às 9 sessões.

BOA IDÉIA: ROGÉRIO BITTAR (PSB)
Uma das formas de eleitores avaliarem a atuação dos parlamentares é saber como eles atuam. O voto secreto, que ainda é permitido na Câmara Municipal, pode atrapalhar essa avaliação. Projeto de Rogério Bittar que começou a ser discutido no dia 13 altera o regimento interno e proíbe sessões secretas. Se aprovado, a Casa será mais transparente.

MÁ IDÉIA: WILSON LEITE PASSOS (PP)
A Câmara aprecia projeto do vereador que cria a eugenia na saúde municipal. Casais serão desaconselhados a terem filhos se houver risco de nascerem com problemas físicos ou mentais. Segundo o parlamentar, sem isso, o Brasil “será um vasto hospital, hospício e xadrez”. A teoria não tem comprovação científica.

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO RIO JANEIRO

O MAIS AUSENTE: ANTONIO PEDREGAL (PSC)
O deputado faltou a todas as sessões deliberativas de setembro. A assessoria de Pedregal alegou que ele estava de licença médica e retornou ao trabalho segunda-feira, dia 24. De lá pra cá, porém, o deputado faltou às três sessões realizadas.

OS MAIS PRESENTES

Os deputados estaduais Gerson Bergher (PSDB), José Nader (PTB), Marcelo Freixo (PSOL), Wagner Montes (PDT) e Waldeth Brasiel (PR) compareceram a todas as 12 sessões deliberativas realizadas pela Assembléia Legislativa no mês de setembro. O levantamento de O DIA foi feito com base nas atas das sessões publicadas no Diário Oficial da Assembléia Legislativa.

BOA IDÉIA: PEDRO FERNANDES (DEM)
O deputado conseguiu aprovar projeto de lei que obriga o Detran e a Secretaria da Receita a acrescentar nos boletos de cobrança do IPVA a alíquota utilizada para o cálculo do tributo e o valor atribuído ao veículo. A proposta foi para sanção do governador. A medida proporciona aos contribuintes mais transparência na cobrança do imposto.

MÁ IDÉIA: ZITO (PSDB)
O deputado apresentou projeto de lei para obrigar as agências bancárias a instalar máquinas de raio x nas portas giratórias, para verificar bolsas e sacolas dos clientes. Zito justificou que a proposta visa minimizar constrangimentos para os usuários, mas fatalmente vai aumentar o custo das instituições que, como sempre, o repassarão aos clientes.

CÂMARA DOS DEPUTADOS FEDERAIS

O MAIS AUSENTE: BERNARDO ARISTON (PMDB)
Faltou a 14 das 22 sessões deliberativas. Alega que nas duas primeiras semanas do mês estava se recuperando de cirurgia odontológica e dia 25 teria sido submetido a colonoscopia. As justificativas foram encaminhadas à presidência da Câmara.

OS MAIS PRESENTES
Ayrton Xerez (DEM), Brizola Neto (PDT), Chico Alencar (PSOL), Dr. Adilson Soares (PR), Dr. Paulo Cesar (PR), Edmilson Valentim (PCdoB), Edson Ezequiel (PMDB), Eduardo Cunha (PMDB), Felipe Bornier (PHS), Hugo Leal (PSC), Jorge Bittar (PT), Miro Teixeira (PDT) e Vinicius Carvalho (PTdoB) compareceram a todas as 22 sessões realizadas pela Câmara em setembro.

BOA IDÉIA: EDSON EZEQUIEL (PMDB)
Se aprovado, o projeto de lei apresentado neste mês pelo deputado vai obrigar as instituições financeiras de todo o País a fornecer o documento de ‘nada-consta’ em apenas cinco dias úteis após a quitação do débito. Hoje o documento de boa conduta costuma demorar entre 30 e 60 dias para ser emitido para clientes e usuários.

MÁ IDÉIA: ADILSON SOARES (PL) E SENHORITA SUELY (PL)
Simplesmente não tiveram idéias. Nos oito primeiros meses de mandato, não apresentaram nenhum projeto de lei, não relataram matéria e nem mesmo subiram à tribuna para fazer discurso. Adilson Soares é irmão do bispo R. R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus. Suely foi a afilhada política de Enéas Carneiro, do Prona, morto em maio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui