Foto: Vitor Jorge

A Sala Cecília Meireles, apresenta sábado, dia 21 de agosto, às 19 horas, dentro da série Música de Câmara, o duo formado por Emmanuele Baldini (violino) e Pablo Rossi (piano). No repertório, obras de Villa-Lobos, Edino Krieger e Astor Piazzolla. O espetáculo será presencial, com transmissão pelo YouTube da Sala e pela TV Alerj.

As 3 sonatas para violino e piano de Heitor Villa-Lobos (1887–1959) foram escritas entre 1912 e 1920. São anos essenciais para o compositor, momento em que ele domina as ferramentas da composição e delineia sua linguagem, ao mesmo tempo em que consegue suas primeiras vitórias profissionais. A Sonatan.3 é uma peça sofisticada, tanto do ponto de vista musical como harmônico. Ainda embebida da influência francesa, e especialmente de Debussy, a peça já refletiria, no entanto, os rumos que a linguagem musical de Villa-Lobos tomaria na década de 1920 – a partir de um diálogo intenso com a obra de Stravinsky – e que resultaria no conjunto dos Choros. Já a Sonata Fantasia número 2 exibe sua filiação ao pós-romantismo francês através da incessante cadeia de modulações que tornam a tonalidade flutuante, e pelo emprego sutil do cromatismo. O destaque é o desenvolvimento da escrita pianística e a gama emocional explorada, indo de momentos solares a verdadeiramente dramáticos.

A composição Sonâncias 2 de Edino Krieger é considerada uma das obras mais representativas de sua produção para o violino. A obra manifesta particularidades da terceira fase composicional de Krieger e como seu estilo e escrita influenciam as escolhas interpretativas no processo de construção da performance. Em Sonâncias II (1981) os intervalos (melódicos e harmônicos) são utilizados como uma unidade estrutural básica. Ela revela um profundo domínio do compositor na escrita para o instrumento, apesar de ter abandonado sua carreira como violinista ainda no início de sua idade adulta.

O Grande Tango (ou Le Grand Tango, no seu título original) foi escrito por Piazzolla em 1982 para o violoncelista Mstislav Rostropovich, que só viria a estreá-lo em 1990, em Nova Orleans. A peça é composta por um só andamento subdividido em três seções, a primeira e a última ritmicamente marcadas e de ambiente que alterna entre o ímpeto e a ternura, num característico chiaroscuro; a secção central introduz um lirismo e uma sensualidade mais acentuados.

Foto: Vitor Jorge

SERVIÇO
Série Música de Câmara
Sábado, dia 21, 19h – Ingressos: R$ 40
Emmanuele Baldini, violino
Pablo Rossi, piano
Ingressos

PROGRAMA:
Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959)
Sonata nº 3
I – Adagio non troppo
II – Allegro vivace scherzando
III – Molto animato e final

Edino Krieger (1928)
Sonâncias nº 2

Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959)
Sonata Fantasia nº 2 para violino e piano
I – Allegro non troppo
II – Largo – Moderato
III Rondo – Allegro final

Astor Piazzolla (1921 – 1992)
Le Grand Tango

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui