Depois do arrombamento à Banca do André, na Cinelândia, ocorrido na semana passada e relatado pelo DIÁRIO DO RIO nesta terça-feira (07/04), alguns outros estabelecimentos do mesmo segmento no Centro da cidade amanheceram nesta quarta (08/04) com segurança reforçada.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Na esquina da Rua Sete de Setembro com Avenida Rio Branco, por exemplo, uma banca de jornal tinha grandes de ferro sendo colocadas.

Grades metálicas sendo instaladas em banca de jornal no Centro do Rio – Foto: Gabriel Subtil/Diário do Rio

Num quarteirão vizinho dali, isto é, na Rua da Assembleia com Avenida Rio Branco, já bem próximo ao Largo da Carioca, outra banca também era vista na mesma situação.

Na última segunda-feira (06/04), o DIÁRIO DO RIO denunciou o estado de “abandono” que se encontra a região central da cidade nesse período de quarentena.

Moradores de rua no Centro do Rio em meio à quarentena – Foto: Gabriel Subtil/Diário do Rio

São pouquíssimas pessoas circulando pelas ruas – bem diferente de dias úteis comuns, sem pandemia – e, com isso, o policiamento encontra-se enfraquecido, possibilitando ações violentas, como o ataque à Banca do André e a outras bancas da região.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui