Foto: Divulgação/Banda do Imperador

Nos últimos dias, um vídeo ‘curioso’ circulou nas redes sociais, no qual militares tocavam um medley-funk que inclui o clássico ”Don’t Stop The Rock”, da banda Freestyle. A música, que foi base para a escola do funk carioca, faz parte do repertório da Banda do Imperador, uma turma de músicos do Exército que existe há 95 anos.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, expectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Com aproximadamente 100 integrantes, a banda tem, entre músicas populares, clássicas, eclesiásticas e militares, um repertório de 1.500 canções. O funk escolhido, sucesso nos anos 90, é executado geralmente em treinamentos da banda.

”A música foi escolhida porque nós ensaiamos grandes sucessos”, disse o tenente coronel Luciano Braga de Melo, responsável pelo batalhão.

Na maioria das vezes, o trabalho da tropa consiste em apresentações musicais e cerimônias, como formaturas, recepção de figuras do Exército, desfiles, conclusão de cursos, confraternização e bailes.

Em entrevista ao portal G1, o tenente-coronel contou que a banda costuma se apresentar entre as organizações militares do Rio, atendendo os quartéis da Tijuca, Maracanã, São Cristóvão, Centro e da Zona Sul.

”A nossa média são duas missões por dia. A gente normalmente divide a banda no meio: uma parte vai cumprir a missão e a outra fica no adestramento. Tem muita demanda. Em média, cada organização tem uma formatura por semana”, disse Luciano.

Atualmente, a banda tem apenas uma mulher como integrante, que toca flauta transversal, como mostra a foto abaixo.

Foto: Divulgação/Banda do Imperador

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui