Baobá cortado na Ilha de Paquetá - Foto: Reprodução/Internet

O meio ambiente do Rio de Janeiro está de luto. Nesta sexta-feira (31/07), o baobá africano João Gordo, plantado em 2013 próximo à Praia da Ribeira, em Paquetá, bairro da região central da capital fluminense, amanheceu ”assassinado”, cortado por uma serra elétrica. Ainda por razões desconhecidas, o ato configura crime ambiental e gerou revolta na população local.

O grupo Plantar Paquetá, responsável pelo plantio da árvore, há 7 anos, registrou boletim de ocorrência junto ao Comando de Policiamento Ambiental (Cpam), pertencente à Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (Pmerj), que enviou agentes ao local. Eles estão em contato com proprietários das casas vizinhas à região do crime para tentar recuperar imagens de possíveis câmeras de segurança, para descobrir quem foi o autor da barbárie.

Placa oficial do baobá João Gordo, na Ilha de Paquetá – Foto: Reprodução/Internet

Moradora local e colaboradora durante anos do Plantar Paquetá, Márcia Kevorkian fez questão de ressaltar que, embora João Gordo tenha sido cortado, a ”alma” da árvora é eterna: ”A infelicidade deles é que muitos João, muitas Maria [Gorda, outro baobá existente na região], sempre estarão germinando em nós. É vida, é tesão, é amor. Permanece. Perpetua. Isso não se acaba.”

Em seu Facebook, Márcia fez uma linda homenagem à árvore, da qual ajudou a germinar e cuidar como se fosse uma filha. O texto, inclusive, foi corroborado pela associação de moradores local, conhecida como Morena Paquetá. Confira.

Respectivamente, João Gordo recém plantado e, posteriormente, já germinado – Fotos: Bruno Vieira e Reprodução/Internet

”Ele chegou em Paquetá bem pequeno, um bebê. Veio sementinha da África, foi germinado e cuidado no Rio até desembarcar na ilha, magrinho, filete de árvore. Fizemos uma festa da comunidade para plantar o baobazinho, em setembro de 2013. Escolhemos um lugar em que ele pudesse crescer livremente, com bastante espaço para mostrar sua grandiosidade. E ali, já no chão do nosso bairro, ganhou o nome de João Gordo. Brincávamos que um dia ele ficaria tão grande, tão grande, que conseguiria enxergar e conversar com sua ‘parente’ Maria Gorda, o baobá querido da Praia dos Tamoios, outro ponto da ilha. João ganhou nova festa quando fez seu primeiro aniversário em Paquetá. Bolo, bolas, parabéns pra você. Virou um xodó dos moradores, que o visitavam e postavam fotos para mostrar para os outros como ele estava se desenvolvendo. O gravetinho que ao chegar recebeu olhares desconfiados pela sua magreza foi crescendo, engordando, ganhando carinha de baobá. Na madrugada passada, João Gordo foi serrado na base e seu tronco jogado no mar. Aniquilado. Destruído. Despedaçado. Quem pensa com amor, quem vive com amor, jamais terá capacidade de entender a razão, o que passa pela cabeça de alguém pra interromper uma vida, matar uma árvore, se lixar pra quem cuidou, alimentou, acompanhou cada engordadinha, cada galho novo, cada broto.João nunca vai conversar com Maria. O grupo Plantar Paquetá, do qual fiz parte durante anos, e todos que amaram essa árvore, hoje estão tristes. E se isso dá prazer em alguém, só podemos ficar ainda mais tristes. A infelicidade deles é que muitos João, muitas Maria, sempre estarão brotando em nós. É vida, é tesão, é amor. Permanece. Perpetua. Isso não se acaba”, escreveu Márcia.

O DIÁRIO DO RIO tentou contato com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente para comentar o assunto e as providências que serão tomadas, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve retorno.

Atualização – 01/08 – 12h25

Por meio de nota oficial, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente se manifestou sobre o ocorrido. Confira, na íntegra:

”A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, lamenta o ato deplorável de corte da árvore Baobá em Paquetá, e reforça o pedido que seja feita uma investigação para identificar o infrator. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente esclarece ainda que tomará as providências para que a mesma espécie de árvore seja replantada no local. A Prefeitura do Rio reitera o apelo à população para que em caso de flagrante de dano ao meio ambiente a ocorrência seja comunicada à Central de Atendimento pelo telefone 1746, que mobilizará uma equipe da Patrulha Ambiental para vistoria no local.”



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

9 COMENTÁRIOS

  1. Ñ sei quem cortou, mas existe uma grande possibilidade de ser um doente mental ou algum intorelante fanático religioso, q já tinha ouvido falar na importância q o baobá tem para as religiões de origem africana.
    Deus o perdoe e a justiça terrena puna-o.

  2. LAMENTO MUITO TANTA IGNORÂNCIA.
    PROPOSTA: TENHO AQUI NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DOIS BAOBÁS EM VASOS, COM APROXIMADAMENTE 4 ANOS DE IDADE. O ESPAÇO LIMITOU O CRESCIMENTO MAS AS RAÍZES NÃO ATROFIARAM. VIERAM DE ANGOLA. O ÍNDICE DE GERMINAÇÃO E ADAPTAÇÃO É PEQUENO , ENTÃO ENTRE 20 BROTOS, CONSEGUI SÓ DOIS JOVENS. A IDÉIA ERA FAZER DOAÇÃO DE TODOS QUE GERMINASSEM E ALCANÇASSEM UMA IDADE MAIS SEGURA E DOAR PARA QUILOMBOS, COMO O DA LADEIRA SACOPÃ, NA LAGOA RODRIGO DE FREITAS.
    PEDI QUE ME ACEITASSEM NO GRUPO E MEU FACE É ABERTO: CRISTINA PAPE
    SOU BIÓLOGA E APAIXONADA POR PLANTAS.
    SE ACEITAREM, FAÇO A DOAÇÃO ANÔNIMA, OK? ATT

  3. melhor nao fazemos julgamento e esperar a justiça descobrir quem é a pessoa que fez isso. com certeza ela não tem respeito nenhum pela natureza e pelas pessoas, nem pela cidade onde vive. Não se sente integrado no meio em que vive. faz essas coisas para chamar a atenção,Ele precisa entender que por não respeitar ele vai ser punido pela justiça. temos que acreditar e trabalhar para isso.

  4. Com certeza, o agressor e assassino é um bolsolóide e evanjegue racista ridículo, que deveria responder por crime ambiental e de racismo. A imbecilidade é tanta que o seu racismo se manifesta aré contea uma árvore apenas por ser africana.
    Os bolsonazis são tão inescrupulosos , que além de cometer as barbáries ainda acusam as suas vitimas, como fez um deles aí nos comentarios.

  5. Com certeza é coisa de imbecil. E com certeza Petista e Lulanatico.por que quem rouba a esoerabca, a Petrovras e a vida de milhoes com gordas renessas ao filho Lulinha tem o apoiode assassinos e covardes.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui