Bar do Momo, na Tijuca, vira Patrimônio Cultural Carioca

Referência na boêmia e na gastronomia do Rio, o bar está completando 50 anos de existência neste mês

Foto: Reprodução Vasco TV

Cinquentão e referência na boêmia e na gastronomia carioca. Este é o Bar do Momo, na Tijuca, que passa a ser reconhecido como Patrimônio Cultural Carioca a partir desta quarta-feira (17/08). Repleto de histórias e já conhecido pelos cariocas, o bar é o 32º estabelecimento a receber a placa do circuito dos botequins.

O nome do bar não é à toa: ele realmente já pertenceu a um Rei Momo. No entanto, o estabelecimento foi comprado por Antônio Lopes dos Santos, o Tonhão, em 1986.

Depois e um hiato de oito anos, o circuito dos botequins voltou a crescer, com a chegada do Bar da Portuguesa, Amarelinho e Bracarense. Este ano, aconteceram quatro novas entradas: o Baixo Gago, Cachambeer, Galeto Sat´s e, agora, Bar do Momo.

O trabalho para elencar um bar ao título de Patrimônio Cultural Carioca é feito por uma equipe multidisciplinar da Secretaria municipal de Planejamento Urbano (SMPU) que, desde 2010, ampliou os temas merecedores das placas, criando roteiros que são a cara da cidade. Os lugares de cada circuito são identificados por placas azuis, com uma breve história sobre o lugar.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui