Black Strap - Nosso - Foto: Tomas Rangel

O NOSSO, em Ipanema, é o primeiro bar de rum do Brasil, e sua diversidade e sua utilização em diferentes modos dão o tom à carta de drinques outono-inverno da casa. Assinada pelo premiado mixologista Tai Barbin, traz 15 novos coquetéis (dois deles envelhecidos nos barris) homenageando os mais de 20 países e ilhas que ajudaram a construir a história fascinante da bebida, idolatrada e contada principalmente através das aventuras dos piratas.

Cada drinque foi inspirado em uma lenda, fábula ou fato político nos quais o rum esteve ligado.

Castro’s Shake R$29 – Foto: Tomas Rangel.

Como falar de rum significa falar de cana de açúcar, o primeiro coquetel da nova carta é inspirado nessa matéria prima, cultivada desde a pré-história. Diz-se que é originária da Oceania, da distante Papua Nova Guiné, e foi disseminada posteriormente pelo homem no sudeste asiático. Daí o nome do drink P.N.G. (R$ 29,00),coquetel gaseificado que traz as iniciais do país de origem e leva rum branco, camomila, limão siciliano, mel, abacaxi, pimenta rosa, Bourbon e maracujá.

Consta nos livros que, depois do final da Lei Seca nos Estados Unidos, em 1933, o maior acontecimento da história do rum foi o exílio da família Bacardi de Cuba, em 1960. Ao ter suas destilarias confiscadas pelo governo de Fidel Castro, os Bacardi montaram instalações em Porto Rico, Bahamas, Brasil e Ilhas Canárias, obtendo sucesso e exposição global maiores do que se tivessem permanecido no país. Tal fato levou à criação do Castro’s Shake (R$ 29,00): rum envelhecido, vinho do Porto rosé, limão siciliano e framboesa. Apresentado no estilo de um Milk Shake americano dos anos 80 e decorado com bouganville vermelho e pó de hibiscos, segundo a leitura de Tai, representa a tensão diplomática de Cuba e os EUA (que persiste até hoje).

Subcategoria do rum escuro, o Blackstrap aqui batiza uma das novidades (R$ 31). É produzido a partir do melaço mais escuro extraído durante a terceira fervura do processo de refinamento do açúcar. Nesse coquetel rico e denso, de alta intensidade alcóolica, sente-se muito o sabor da bebida no qual foram adicionadas especiarias para aumentar ainda mais sua complexidade. À base de rum envelhecido e licor triple sec, leva açúcar demerara, bitter de laranja, angostura e peychauds bitters e é apresentado em um copo old fashioned, com folha de limoeiro e twist de laranja.

Pelas mãos de Tai, a canção Dead Man’s Chest – que apareceu pela primeira vez no famoso livro A Ilha do Tesouro (Treasure Island, de 1883) de Robert Louis Stevenson – virou um dos drinques (R$ 33,00) mais emblemáticos da nova carta. Bourbon, Amaro, Luxardo e Dry Vermouth mais twist de limão siciliano. De alto teor alcóolico, representa bem a razão pela qual tornou o rum a bebida dos piratas, encorajando-os antes dos combates e servindo como moeda de troca de escravos.

Coquetéis no barril

Os três coquetéis (R$ 33,00) dessa sessão são envelhecidos em barril de carvalho americano no sistema de soleira*. Dois ganharam nomes – O Pensador (rum envelhecido – baunilha, café e feno-greco, vermute Rosso e bitter de ervas caribenhas) e Old Fashioned (rum e Angostura Bitters, com twist de laranja e cereja) e o terceiro ficará sempre no barril, sendo trocado periodicamente.

Serviço NOSSO:
Endereço: Rua Maria Quitéria, 91 Ipanema
Horário: 3ª a 5ª das 19h à 1h / 6a e sábado das 19h às 2h/ Domingo, das 18h às 23h
Telefone: 99619-0099
Site: www.nossoipanema.com.br

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui