Bastidores do Rio de Janeiro – 18/1/22

César Maia vice de Siciliano? Guttemberg Fonseca acumulando funções, Rio pode ser capital mundial do Bitcoin e Freixo deixado de lado

Quintino Gomes Freire - Foto: Rafa Pereira

Vice
Boatos dizem que César Maia pode ser vice de André Ceciliano como governador. Embola o meio-campo de Castro e do União Brasil, partido que pode ter Maia e Garotinho juntos.

Acumulador
O secretário de Esportes do RJ, Guttemberg Fonseca, continua contratado pela Record para comentar o Campeonato Carioca. O que pode ser acúmulo de funções, não permitido pelo Estatuto dos Funcionários Públicos do RJ.

Acumulador II
Além da incompatibilidade de horários, cargo de 1º Escalão está sempre trabalhando pelo Governo, ou deveria. Os que converso são assim, todos. Ainda há o caso um tanto estranho de trabalhar em uma emissora que recebe anúncios do próprio governo do Estado.

Acumulador III
Tudo, claro, uma questão de análise do Estatuto, mas que pega mal, muito mal, pega. Mas hoje em dia ninguém pretende nem mais manter as aparências.

Capital Bitcoin
Se os projetos de Eduardo Paes e Chicão Bulhões for em frente, o Rio de Janeiro tem tudo para se tornar a capital mundial das criptomoedas. O projeto Cripto Rio empolgou os gringos. Alguns na casa dos bilhões!

Cripto Bolsa
O mercado de Cripto Moedas, que tem gente muito séria e não apenas faraós, tem no Rio alguns dos principais escritórios. Para ter uma Bolsa Cripto é um passo.

Stress político
Eleições chegando e nada muito certo e tudo confuso. Nem com muito Rivotril para manter a cabeça dos políticos no lugar, basta ver a irritação de Freixo com a possibilidade de Ceciliano ser candidato a governador com apoio de Eduardo Paes. Achar que Paes lhe deve algo? O que, ser a melhor opção no lugar de Crivella?

Alguém avisa?
Acho que é o caso de alguém avisar ao Freixo de sua inviabilidade de vitória, e outros também. Eleição é algo como um jogo de pôquer, as cartas têm de vir boas e jogar com inteligência. Freixo não joga pôquer e nem tem boas cartas.

Abandonado cedo
Marcelo Freixo deve ter batido um recorde, nunca antes na história deste país um candidato foi cristianizado tão cedo.

Cristianização na política
Cristianização, na política brasileira, é a situação em que um candidato perde o apoio dos seus aliados, que passam a apoiar outro com mais chances de vitória numa eleição. O PT já fez isso algumas vezes no Rio.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Uma pessoa tem que ser muito abilolada das ideias para se interessar a investir numa moeda digital lançada por uma cidade falida, por um governo que não paga suas contas em dia e de péssima fama e caráter. Primeiro as primeiras coisas: ponhamos o orçamento em ordem, paguemos em dia os fornecedores, criemos antes credibilidade no governo, enxuguemos a máquina para que haja espaço para investimentos, consigamos o grau de investimento pela boa gestão da dívida pública… DEPOIS disso sim, que aí as novas ideias de menor prioridade terão lugar no palco.

    Começar o bolo pela cereja não dá. Necessário fazer a massa primeiro.

    • Concordo plenamente. O Estado do RJ sempre foi perdulário, contratando empréstimos cada vez mais e mais do governo federal sem pagar, rolando dívidas, pegaram até dinheiro do governo japonês para sanear a Baía de Guanabara, mas só roubaram e nada fizeram. Metrô. BRT. Royalties do petrôleo. PAC das favelas. Teleférico. Reassentamentos no Alemão. Complexo petroquímico de Itaboraí. Comperj. Obras da Olimpíada. Nada disso funcionou, tudo pro burado e as dívidas só cresceram. E ainda tem gente que ache que servidor público merece reajuste, tinham que ficar 100 anos sem receber nada, pelos roubos que apoiaram esse tempo todo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui