Batata ao murro e punheta de bacalhau são bloqueados pelo iFood por terem nomes ‘ofensivos’

Compartilhar

Pelos menos dois pratos típicos da culinária portuguesa tiveram seus nomes bloqueados pelo aplicativo de entregas de comidas IFood, em restaurantes do Rio de Janeiro. Receitas tradicionais como a Batata ao Murro e a Punheta de Bacalhau,foram “canceladas” pela plataforma por terem seus nomes considerados ‘ofensivos’.

O CEO da empresa, Fabrício Bloisi alegou que a mudança ocorreu em função da integração de um novo algoritmo, que foi adotado por um dos serviços de distribuição digital de aplicativos, a APP Store. Ele afirmou que o equívoco já foi contornado.

“A App Store exigiu um algoritimo novo para bloquear nomes ofensivos. O algoritimo bloqueou isso (lembrando que são 10 milhões de pratos, tem que ser automático), mas revertemos já no fim de semana. Mas entre 10 milhões, teve um monte de pratos bloqueados com razão também. Acredito que já tenhamos resolvido”.

O restaurante de gastronomia lusitana Gruta de Santo Antônio, em Niterói, obeservou a mudança neste fim de semana.

Ao jornal O Globo, o chef Alexandre Henriques disse que o Ifood entendeu que “murro” é uma palavra de agressão e que vai contra os termos de uso da ferramenta. E pelas novas regras, o nome seria bloqueado.

A batata ao murro é um prato popular da culinária de Portugal e que está no cardápio do restaurante desde 1977.

Para Henriques, a surpresa de tirar um nome tradicional foi tanta quanto a falha de comunicação da empresa de delivery. Segundo ele, a plataforma não avisou sobre a mudança, apenas bloqueou. E ele já ouviu colegas de outros restaurantes com queixa parecida.

“Não avisaram, disseram que tinham mudado a política de uso, e não teve conversa. Eu tive prejuízo porque os clientes acharam que o prato tinha saído. Mais do que isso, é um prato que está há mais de 100 anos no Brasil, desde a época do Império. Se eu colocar batatas amassadas descaracteriza o prato, fica feio. Imagina se tivesse puttanesca no prato? — questiona o chef, se referindo ao tradicional molho italiano “ala puttanesca”, feito a base de tomates, alcaparras e azeitonas, cujo prefixo pode se aproximar de um xingamento”.

Inconformado, o chef expôs o caso nas redes sociais, inclusive para alertar os clientes que não encontraram o item no menu do iFood.

O caso viralizou e outros donos de restaurantes se depararam com a mesma situação.

Teve um que disse que pediram para mudar ‘punheta de bacalhau’. É também um prato típico português. Como vai definir? Dizer que um bacalhau cru desfiado à mão com temperos não é punheta?”, disse Henriques.

O restaurante vegetariano Brota, em Botafogo, na Zona Sul da Capital Fluminense, também se queixou de mudanças promovidas pelo aplicativo.

Além de ter que altera o nome “batatas ao murro” por “batatinhas”, a chef do restaurante recém-aberto em Botafogo, substituiu a palavra “acepipe” por aperitivos na categoria do menu.

Nesse caso especificamente, o iFood não se manifestou, mas ela acredita talvez tenham “implicado” com as sílabas “pipe” da comida.

Acepipes são entradinhas, como cogumelos marinados, ceviche e burrata. A iguaria é uma dos carros-chefes do restaurante que, inclusive, tem uma vitrine só para o quitute.

Em ambos os casos, os chefs reclamaram da falta de comunicação da plataforma com os donos dos empreendimentos e que deveria deveria haver um critério diferente para avaliar palavras que são tradicionais na culinária.

Altair Alves

Altair Alves é jornalista, produtor e editor. Também é apresentador do programa esportivo Acréscimos. Morador do Andaraí, é apaixonado por música e futebol dos anos 90.

Ver comentários

  • É... em 1993 saiu um filme chamado O Demolidor sobre um futuro bonito sem armas, sem crimes, sem palavrões e até sem sexo! Na verdade, mostrou-se apenas uma super-ditadura despótica em nome da "pureza" e de hábitos superiores. Parece idiota mas começa assim... governos e empresas determinando o que se pode dizer.