Falar sobre o quão difícil foi 2020 é chover no molhado. Listar o que aprendemos e o quanto crescemos neste mesmo ano é subjetivo e desnecessário – há quem ache que foi um ano rico em aprendizado e virada de jogo e há quem tenha sofrido muito até com perda de familiares e amigos para ver algo de positivo nesse ano fúnebre.

O que importa é o que viveremos daqui pra frente. E eu nem digo tão pra frente assim. Tô falando de uns dias pra frente.

Um Natal que deve ser calmo, vazio de gentes, cuidadoso e, por que não?, reflexivo e introspectivo.
Mas certamente não é isso que veremos nas redes sociais que hoje são grande parte de nossas vidas. Vidas reais.Veremos felicidade, festas, pratos incríveis na mesa, alguns caros, outros nem tanto. Veremos sorrisos e filtros. Veremos mais amor que dor.
Sabe por que? Porque as redes sociais, com um destaque especial para o Instagram, foram feitas para vender coisas boas e não para “se comprar” esses sonhos de vida perfeita.Quem posta o canto cheio e colorido da sala cinza e vazia, não quer comprar nada, quer só vender algo, numa espécie de autoafirmação digital mostrar o seu pedacinho de felicidade.

E assim funcionam as redes. Portanto, nos próximos dias de um ano que finda mais triste que nunca, prepare-se para se vacinar. Não falo da vacina para covid-19. Quem dera fosse essa, mas, infelizmente, falo da vacina para nos imunizar de tudo o que se vende nas redes sociais, seja a felicidade intangível e provocadora ou mesmo a quantidade de bens materiais que nos oferecem e que provavelmente não precisamos,comprar.
Comprar a alegria alheia, as condições financeiras alheias, a família amorosa e unida alheia, a vida fit alheia, a felicidade constante alheia, é, mesmo que você não sinta propriamente inveja, se frustrar e se colocar num poço ainda mais fundo e escuro. Você verá sempre fotos e vídeos incríveis que lhe darão aquele dó, aquela pontinha de infelicidade, podendo lhe trazer momentos amargos e de tristeza. Imunize-se ou fuja disso.

Lembre-se sempre: postagens no Instagram, especialmente, são bons pra quem vende, pois vendem algo muitas vezes fabricado para aquela foto ou vídeo. A princípio, nem tudo é o que parece, mas até pode ser exatamente o que tá aparecendo e que você está vendo, sim.De qualquer forma, falso ou verdadeiro, quem postou não se contentou em viver o seu momento feliz, ela teve que vendê-lo nas redes.

Portanto, nos próximos dias, use as redes mais exibicionistas com moderação e vacine-se contra as felicidades demasiadas e postadas. Quem tá feliz de verdade nem lembra de postar tanto, simplesmente vive o momento.

Esse Natal de 2020 será um tempo de testar nossos limites emocionais, nossa força de espírito e nossa fé, seja ela qual for. Agente os o tranco dignamente.
Vivamos com a coragem e a esperança de que passaremos por tudo com êxito e mais força. E protejamo-nos do que pode nos trazer tristeza. Já tivemos que chegasse ao longo do ano!

Muita luz, força e inspiração para todos.

E lembre-se: estamos juntos no mesmo barco. Se serve de consolo, ninguém está tão bem assim.

Que 2021 reforce nossas fibras e nos dê um coração de leão! Em frente!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui