Uma das estátuas negras no BioParque (Foto: Reprodução/TV Globo)

O BioParque do Rio confirmou no fim da tarde desta segunda-feira (06/09) que irá retirar as estátuas de negros que ficavam expostas no espaço de savana africana do zoológico, localizado na Zona Norte do Rio. A decisão veio após um pedido feito pela deputada federal Talíria Petrone (PSOL-RJ), solicitando que as obras não fossem mais expostas, alegando que os monumentos, localizados juntos aos animais, são ofensivos e constroem analogias com o exótico e a animalização.

A parlamentar também afirmou que as obras remetem a situações vergonhosas do passado, quando crianças e adultos negros eram expostos em apresentações sem dignidade.

Diante da ponderação, o BioParque havia informado que analisaria a situação e, por fim, acabou acatando o pedido da deputada, determinando que as obras não sejam mais exibidas.

Segundo nota do BioParque enviada ao DIÁRIO DO RIO, o material temático do espaço dedicado ao continente africano será revisado.

Confira a íntegra do comunicado:


O BioParque do Rio tem um propósito genuíno que contextualiza diversos ecossistemas, com o destaque para pilares da conservação através de projetos de pesquisa e educação que está sendo demonstrado em um novo conceito de zoológico, em um ambiente cultural que reflete na sustentabilidade em sentido amplo.

O ambiente Savana Africana é um dos espaços imersivos que busca trazer a representação daquele continente, com elementos que configuram os aspectos culturais desta região, representando as suas tribos locais.

Diante da ponderação levantada, o BioParque do Rio retirou as estátuas do ambiente e revisará o material temático na representação do continente Africano. Reiteramos nosso compromisso com a sociedade e com o público que nos visita para que a experiência seja de aprendizado e respeito

10 COMENTÁRIOS

  1. Eles deveriam colocar estatuas de europeus, assim não seria “racista”.
    Completa falta de cultura e sensibilidade desse parlamentar. Na savana africana, claro que veremos pessoas de pele escura, o problema é que a lacração está na moda, uma questão regional e cultural, não pode mais ser evidenciada, que já se torna algo ruim.

  2. Tá difícil morar no Brasil.
    O zoológico errou em retirar a estátua, se curvando a um estado policialesco de um membro do poder LEGISLATIVO.
    Esse país tá uma doideira.
    É legislativo se metendo em judiciário e vice versa.
    Acho que só tem uma saída.
    AEROPORTO

  3. Coloca estátuas de vikings ou cavaleiros medievais kkkkk O povo precisando de projetos relevantes e deputados ficam procurando chifre em cabeça de cavalo

  4. Dá 0 pra ela Kiko.
    Isso é uma representação do Homo Ergaster (#CreditosWikipedia ). Ela queria o quê? Uma cabana com um Mac Book Air ? Essas imagens tem um contexto histórico.
    Comparar um Ergaster com a animalização é uma profunda ignorância.

  5. A Talíria Petrone vive num mundo paralelo… Lógico, o salário dela tá garantido! O povo é que se lasque pra ganhar o pão de cada dia. Para ela, ser deputada é ficar discutindo essas perfumarias, agitar nervosamente as águas de modo que a vejam fazendo alguma coisa… senão todos se convenceriam do óbvio: que ela nada faz pelos problemas reais do povo fluminense lá na câmara. Ô deputada, que tal trabalhar? Sei que isso deve te dar arrepios mas é para isso que o povo te paga: para TRA-BA-LHAR e não ficar de frozô.

    Quem ouve 30 segundos de discurso desta deputada nas sessões legislativas já dá pra notar que é abaixo da média no intelecto lá, passam o trator em cima do que ela fala e tal… (tanto que tem meme da deputada na internet, basta procurar) tem diploma de professora de história mas diploma certifica que fez o curso, não que aprendeu alguma coisa.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui