Foto: Felipe Trotta - Novo Baródromo no Maracanã

Mesmo com os desfiles das escolas de samba adiados para julho de 2021, caso até lá a população esteja vacinada, o mês de janeiro inicia-se com uma excelente notícia: o Baródromo está realmente voltando! A casa de eventos que reverencia a memória dos desfiles no Sambódromo e dedica-se ao samba-enredo, retomou suas atividades no dia 06/01 em novo endereço, no bairro do Maracanã, bem próximo às quadras da Vila-Isabel, da Mangueira, do Salgueiro e da própria Marquês de Sapucaí. Ao que tudo indica, vai dar samba.

Mas a mudança não foi só de endereço. Na Lapa, o Baródromo era uma casa de eventos e música. Agora no Maracanã, trata-se de um bar com clima bem informal, com mesas nas calçadas, mas com toda decoração que é marca registrada da casa. A organização do bar investiu em comidas e cardápio de drinks, cujos nomes homenageiam a memória dos desfiles das escolas de samba do Rio.

Outra mudança é a disposição das apresentações. Antes em formato de palco, a casa realizou uma enquete no seu perfil do Instagram, na qual perguntou ao público se deveria permanecer com o formato de palco ou mudar para roda. Como roda ganhou, o novo Baródromo terá, após a vacina, samba-enredo em formato de roda. Uma novidade que já é aguardada ansiosamente pelos sambistas.

As rodas de samba serão menos frequentes do que aconteciam na Lapa. Mas a tradicional feijoada com roda de samba enredo do Grupo Arquibancada está confirmada quinzenalmente. A apuração dos desfiles das escolas de samba também será mantida. Segundo Felipe Trotta, um dos sócios e idealizadores do bar, este é um dos momentos mais marcantes da história do Baródromo, junto com a feijoada de São Jorge. 

O Baródromo surgiu na Praça Onze em fevereiro de 2015. Apesar da boa aceitação na região, após as olimpíadas de 2016, algumas promessas não foram cumpridas em termos de estrutura para localidade. Foi então que a casa se mudou para Lapa. A escolha do novo endereço decorreu da tradição boêmia do bairro, além das questões turísticas da região.

Foto: Reprodução/Instragram – Baródromo na Praça Onze em 2015

Felipe Trottaexplica como surgiu a ideia de criar um bar voltado para os desfiles das escolas de samba: “Eu sempre tive vontade de abrir um bar como se fosse dentro de um barraco de Escola de Samba, com peças de carros alegóricos, fantasias… quando apareceu a oportunidade de abrir um bar próximo ao Sambódromo, resgatei essa ideia e surgiu o Baródromo, um bar em homenagem ao Carnaval carioca”

Decorado com um acervo rico de fotos, fantasias, alegorias, adereços originais de grandes enredos e com trechos de samba enredo dos desfiles das escolas de samba do Rio, a casa relembra momentos marcantes do carnaval carioca. Todas as peças usadas na decoração são adquiridas por meio de doação das escolas ou mesmo dos próprios componentes e frequentadores.

Foto: Reprodução/Instragram – Baródromo na Lapa

Em março de 2020 o Baródromo precisou fechar as portas devido à pandemia da Covid-19. Logo após o fechamento provisório veio a notícia de que a casa precisaria encerrar suas atividades, pois não teria condições de permanecer fechado contraindo dividas. O comunicado oficial foi feito na página do Instagram do bar e contou com uma live de despedida com participação de intérpretes e personalidades do mundo do samba.

Felipe conta que pouco tempo após o fechamento, o novo ponto no Maracanã foi encontrado por acaso. “Embora a Tijuca já estivesse nos meus planos devido a grande quantidade de frequentadores que moram na região. Passando pela rua vi uma grande casa de esquina fechada a muito tempo. Precisaria de muita obra, mas era o desenho que imaginava”.

Para realização da obra, que durou 4 meses, foi criada uma vaquinha virtual, que além de ajudar na reforma da casa, acabou aproximando ainda mais o público do Baródromo. A meta era arrecadar R$ 213 mil reais para reforma, mas apesar de o valor não ter sido alcançado, a reabertura tornou-se possível diante da ajuda de alguns parceiros, como a cerveja Cacildis

Em quase 6 anos de história, inúmeras personalidades do sambam passaram pelo bar. Monarca, Neguinho da Beija-flor; Selminha Sorriso, Laila, Nelson Sargento, Leandro Vieira, Tia Surica, Martinho da Vila, Toninho Geraes, Milton Cunha, diversos intérpretes das Escolas de samba entre outros. Para Milton Cunha, o bar é essencial à cultura. Ele conta ao DIÁRIO DO RIO o que representa o Baródromo para o carnaval carioca.

Eu amo o Baródromo porque ele decora o Rio de Janeiro de carnaval fora de Época. É um bar carro alegórico. Animado, festivo, engraçado, com uma programação musical de primeira. Adoro frequentar o Baródromo e sempre que posso faço temporadas lá do meu Cabaret do Milton. É a cara do carioca, e como sou um prato, sempre me sinto devorado pelos clientes. Comam-me!”, declara Milton Cunha.

Além das personalidades ilustres, a casa tem frequentadores de longa data, que acompanham o bar desde a época da praça onze, como é o caso de Rita Viviane, que se intitula mangueirense roxa. Ela conta que vai ao Baródromo desde a inauguração em 2015 e foi atraída pelas rodas de samba que aconteciam às sextas-feiras. “As comidas com nomes de atrações são fantásticas. O conjunto musical que toca aqueles sambas enredos antigos, que remete ao passado. É o bar dos sonhos de qualquer sambista”. Rita ainda explica, que devido à idade, está ansiosa para ir ao novo Baródromo, mas só será possível quando estiver devidamente vacinada.

A organização da casa pretende fazer um evento oficial de reabertura e comemoração, assim que a população estiver vacinada. Sobre as expectativas com a retomada do Baródromo, Felipe Trotta diz estar “empolgado em construir uma nova história”. Ele complementa afirmando que o sentimento é “De renovação. Recomeço. Assim como no samba, estamos levantando a poeira e dando a volta por cima!”

O novo Baródromo fica localizado na Rua Dona Zulmira, nº 41, no bairro do Maracanã. O funcionamento provisório para testes está sendo realizado de terça-feira a quinta-feira: de 17h às 0h, sexta-feira: de 17h à 01h, sábado: de 15h à 01h e domingo: de 15h às 21h. Mais informações podem ser obtidas no perfil do Instragram do Baródromo.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

5 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui