Foto: Stephane Mahe / Reuters

Boletim Observatório Fiocruz Covid-19 divulgado no dia 26/11 confirma aumento número de casos e de óbitos por coronavirus. O estudo divulgado quinzenalmente, com dados coletados entre o dia 08/11 a 21/11, é realizado por uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da instituição e apresenta indicadores-chave como taxa de ocupação e número de leitos de UTI, dados de hospitalização e óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que incluem casos severos de Covid-19.

De acordo com o estudo, somada à elevação dos indicadores de casos e óbitos, o Estado apresenta uma taxa de letalidade de 6,4%, decorrente da proporção de casos que resultaram em óbitos por Covid-19. A instituição explica que este valor é considerado alto em relação a outros estados e padrões mundiais que apresentam cerca de 2%.

O estado do Rio de Janeiro retorna à zona crítica intermediária, após ter saído do quadro de alerta. Levando em conta os 15 dias de coleta de dados, as taxas de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 está em 70%. Além disso, só a capital da cidade apresenta taxas de ocupação de leitos de UTI para adultos superior a 80%.

Sobre a discutida “segunda onda”, os pesquisadores da Fiocruz explicam ainda não ser possível fazer uma afirmação, mas ressaltam que a tendência de aumento deve servir como alerta para SUS. O boletim completo está disponível no link.

Dados do dia:

Dados desta sexta-feira, dia 27/11, da Secretaria de Estado de Saúde (SES) revela taxa de ocupação de 51% em leitos de enfermaria e 80% em leitos de UTI, considerando todas as unidades da rede estadual destinadas à Covid-19. No total, na rede pública, 358 suspeitos ou confirmados de coronavírus aguardam transferência para leitos de internação, sendo 207 para enfermaria e 151 para UTI, que podem ser regulados para diferentes redes, seja ela municipal, estadual ou federal.

Já de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) a taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 na rede SUS, que inclui leitos de unidades municipais, estaduais e federais, no município é de 93%. Nos leitos de enfermaria, a taxa de ocupação é de 70%. Até o momento, 272 pessoas aguardam transferência para leitos na capital e na baixada fluminense, sendo 117 para leitos de UTI.

A SMS destaca que os paciente que aguardam leito de UTI estão sendo assistidas em leitos de unidades pré-hospitalares, com monitores e respiradores.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui