Pelo jeito a bajulação do Bispo Marcelo Crivella (Republicanos) ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não tem tido muita serventia. De acordo com o jornalista Igor Gadelha, apesar de em público dizer que está distante da disputa pela Prefeitura do Rio em 2020, ele teria discutido o tema em pelo menos duas reuniões com o deputado federal Otoni de Paula, do PSC. Segundo aliados de Otoni, o presidente sinalizou apoio à pré-candidatura do deputado, desde que não seja pela sigla de seu desafeto Wilson Witzel.

A idéia em discussão é que Bolsonaro indique uma parlamentar mulher para ser candidata a vice na chapa do deputado. De acordo com os aliados de Otoni, uma candidatura competitiva com o aval de Bolsonaro seria extremamente importante para evitar a polarização entre um nome apoiado pelo governador Witzel e o candidato da esquerda, provavelmente o deputado Marcelo Freixo (PSOL). Se isto acontecesse, Bolsonaro perderia protagonismo em sua principal base eleitoral, o Rio de Janeiro.

Nestes encontros, o presidente teria afirmado que o deputado Hélio Lopes, ao contrário do fora divulgado pela imprensa, não será candidato neste pleito.

Otoni, é pastor evangélico e está filiado ao PSC mas vive criticando o governador Witzel. Em 2018 foi eleito deputado federal com 120 498 votos. Mas antes disso ficou conhecido pela dancinha homofóbica na Câmara dos Vereadores durante a sessão em que a maioria do vereadores rejeitou a abertura da investigação contra o prefeito por estar supostamente usando a maquina da prefeitura para favorecer aliados evangélicos. No mesma sessão, Otoni mandou uma “banana” aos manifestantes que protestavam contra o arquivamento do pedido de impeachment.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui