Imagem (Reprodução: Internet)

Oficiais do Corpo de Bombeiros encontraram, na manhã desta sexta-feira (04/06), um corpo que estava dentro de um canal no bairro da Gardênia Azul, na Zona Oeste do Rio. Durante o resgate, os militares precisaram enfrentar um jacaré, que estava chacoalhando o cadáver.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o primeiro chamado relatando o encontro de um cadáver no Rio Arroio Fundo foi feito no fim da tarde desta quinta-feira. O corpo estaria na altura do número 5555 da Avenida Ayrton Senna, mas acabou não sendo localizado.

Nesta sexta-feira, às 8h51, um novo contato informou a presença de um corpo no mesmo canal, desta vez na altura do número 3 da Avenida Claudio Besserman, onde fica a chamada Vila do Pan. Embora não seja possível afirmar com inteira certeza que se trata da mesma vítima, os bombeiros acreditam que esta é a hipótese mais provável, tendo em vista a distância de apenas 800 metros entre os dois pontos.

Às 11h20, cerca de duas horas e meia após o início dos trabalhos, o corpo foi recolhido e levado para o Instituto Médico-Legal (IML), no Centro do Rio. Apesar da presença do jacaré, o Corpo de Bombeiros informou que a retirada foi realizada “sem maiores transtornos”. Após a conclusão do serviço, o animal permaneceu no canal.

A Polícia Civil ficará responsável por investigar as circunstâncias do óbito. O Rio Arroio Fundo, que tem aproximadamente três quilômetros de extensão e vai do final do viaduto da Linha Amarela até a Lagoa de Jacarepaguá, costuma ser usado como receptor de dejetos provenientes de ligações clandestinas de esgoto feitas na Cidade de Deus e em outras localidades da região.

3 COMENTÁRIOS

  1. Com relação ao corpo encontrado no rio Arroio Fundo, sabidamente o tráfico da Cidade de Deus mantém jacarés na antiga lagoa de estabilidade e tratamento de esgotos daquela e, segundo informações para castigar inimigos ou para queima de arquivo.
    Quanto ao lamentável episódio ocorrido, não exclusividade do Largo do Machado, por toda a cidade os entregadores de de aplicativos se sentem no direito de colocar suas bolsas e não permitindo a usuários que peguem as bicicletas por eles reservadas (a concessionária teria que reedutar regras claras de não ser permitido estas reservas).

  2. Espero que as mulheres do Diário estejam fazendo uma boa matéria sobre o primeiro caso, porém não fique na mesmice de outros que abordam de forma equivocada, com revitimização da vítima e sua família atingindo uma segunda vez… É preciso enfrentar o tema. Conscientização de pais para o como estão educando seus filhos.

  3. Altair, boa noite! Eu não vi qualquer tratamento aqui no Diário de dois casos de repercussão, que foram o assassinato da jovem Vitórya, no Praza Shopping Niterói, nem da confusão entre entregadores de aplicativo e agentes do Segurança Presente, no Largo do Machado.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui