BRT finaliza reforma da estação Vaz Lobo

Na mesma data, dois articulados são vandalizados e têm vidros quebrados à pedradas. Ninguém se feriu

Foto: Divulgação

O BRT Rio finalizou a reforma da estação Vaz Lobo, no corredor Transcarioca nesta quinta-feira (13/08). A Vaz Lobo é a sétima estação reformada pelo BRT Rio e recebeu os reparos durante a madrugada, para que não fosse necessário interromper a operação.

Na última terça-feira (11/08), a estação Ricardo Marinho, no corredor Transoeste, também havia sido entregue ao público reformada. As reformas incluíram pintura, nova rede elétrica, o fechamento do acesso ao forro e à cobertura, reforço na iluminação e sinalização. Agora é a estação Parque das Rosas que está fechada para receber as mesmas melhorias.

A entrega da Vaz Lobo integra um grande esforço do BRT Rio e é um marco neste ciclo de reforma de estações, pois ela representa o reerguimento do BRT naquela região. Já iniciamos o processo de recuperação das estações Mercadão e Vila Queiroz, que estavam completamente destruídas por atos de vandalismo e furtos de equipamentos, e outras como Olaria, Santa Luzia e Vila Kosmos também serão recuperadas. Contamos com a efetiva participação da comunidade da Zona da Leopoldina na preservação dessas estações”, afirmou o presidente executivo do BRT Rio, Luiz Martins.

A nova estrutura utilizada na revitalização impede que ambulantes e moradores de rua guardem objetos na parte superior da estação, protege o cabeamento elétrico com condutores de metal e reforça a iluminação com mais refletores. O objetivo das novas medidas é proporcionar mais segurança aos passageiros.

Outras cinco estações já haviam sido reformadas pelo BRT Rio: Novo Leblon, Paulo Malta Rezende, Bosque Marapendi (Parador e Expresso), Afrânio Costa e Riviera. O BRT Rio também vem realizando melhorias na iluminação, o que já aconteceu nas estações Centro Metropolitano e Lourenço Jorge. As próximas serão Aeroporto de Jacarepaguá, Via Parque, Rio 2 e Campinho.

Na mesma data da inauguração (13/08), dois articulados foram vandalizados na altura da estação Guiomar Novaes, no corredor Transoeste. Os criminosos atiraram pedras que quebraram os vidros das janelas dos veículos. Não houve registro de feridos. Por conta do ato de vandalismo, os articulados precisam ser retirados de operação para realizar manutenção. Os principais prejudicados com esse tipo de atitude são os passageiros, pois janelas e portas quebradas podem tirar um ônibus de circulação por até cinco dias, por exemplo, o que acaba por diminuir a frota durante este período.

Vidro quebrado por ato de vandalismo | Foto: Divulgação
Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui